Drive Thru RPG

O Código de Milão do Sabá

31/03/2012

Minado por conflitos internos e cercados pela influência da Camarilla no Novo Mundo, o Sabá fez sua primeira tentativa de evitar se autodestruir em 1803, através de um simples tratado conhecido como Tratado de Sustentação.

Termos do Tratado de Sustentação

Saibam todos que, a partir de hoje, o Sabá existe como uma entidade livre, embora o preço desta liberdade venha na forma do sacrifício de certos direitos.

Neste dia, 19 de Setembro de 1803, todos os Sabás de boa fé e consciência devem interromper todas as queixas contra outros membros da seita.

Qualquer um que violar este acordo – ou seja, que aos custos da seita declarar guerra contra um companheiro por motivos de benefício próprio – de agora em diante, será declarado banido e pode ser caçado pelo sangue que corre em suas veias. O banimento deve ser declarado por um bispo, arcebispo ou demais membros anciões da seita devidamente reconhecidos.

Por este, estamos unidos. Por este, somos o Sabá;

Assinado,
Regente Gorchist

Testemunhas
Cardeal Radu Bistri
Priscus Livia Boleslav Czernzy
Arcebispo Enrique Albertos Marquez
Bispo Federic Montaigne


Infelizmente, apenas o Tratado de Sustentação não foi o suficiente, e nem chegou a tempo. Novos conflitos internos surgiram. Em 1933, surgiu o Código de Milão. Alguns adendos foram feitos desde então, e teoricamente suas cláusulas são uma coleção de princípios da seita desde o seu início.


O Código de Milão

Pela autoridade solene do Regente Gorchist, este é o verdadeiro Código de Milão, revisado a partir dos manuscritos originais na noite de 21 de Dezembro de 1993. Das cinzas de nossa grande guerra, que a paz possa reinar para todo o sempre.

Um juramento de lealdade foi feito pelo regente e pelo consistório na presença de todos os líderes de facções e 50 outras testemunhas através do qual eles se comprometem a seguir fielmente todos os regulamentos impostos por este código em sua liderança do Sabá. O Código de Milão revisado foi aceito por todas as facções do Sabá, incluindo a dos Cardeais Huroff, Bruce de Guy, Agnes e Charles VI; e a dos Arcebispos Beatrice, Una, Tecumseh, Giangaleazzo, Toth, Aeron, Marsilio, Rebecca, Julian e Salluccio. Todas as demais facções têm de se comprometer a apoiar o Código de Milão revisado ou solicitar sua separação do Sabá.

Seguem-se os estatutos que compõem o Código de Milão:

I. O Sabá manter-se-á unido em seu apoio ao Regente da Seita. Se for necessário, um novo Regente será eleito. O Regente apoiará a luta contra a tirania, garantindo liberdade a todos os membros do Sabá.

II. Todos os membros do Sabá devem dar o melhor de si para servir seus líderes contanto que estes sirvam a vontade do Regente.

III. Todos os membros do Sabá devem celebrar respeitosamente todos os Auctoritas Ritae.

IV. Todos os membros do Sabá devem manter sua palavra de honra uns para os outros.

V. Todos os membros do Sabá devem tratar seus semelhantes com justiça e igualdade, sustentando a força e a unidade do Sabá. Se for necessário, eles devem suprir as necessidades de seus irmãos.

VI. Todos os membros do Sabá devem colocar o bem da Seita e o da raça dos Cainitas acima de suas próprias necessidades a qualquer custo.

VII.Aqueles que não honrarem este Código não deverão ser tratados como iguais e, portanto, não são dignos de assistência.

Compre o Guide to the Sabbat

VIII. Como sempre foi, sempre será. A Lei de Talião será o modelo imortal de justiça pelo qual todos os membros do Sabá devem se guiar.

IX. Todos os membros do Sabá devem proteger uns aos outros contra os inimigos da Seita. Inimigos pessoais devem continuar sendo uma responsabilidade pessoal, a não ser que tenham o potencial de enfraquecer a segurança da Seita.

X. Todos os membros da Seita devem proteger os territórios do Sabá contra forças externas.

XI. O espírito de liberdade deve ser o princípio fundamental da Seita. Todos os membros do Sabá devem esperar e exigir liberdade de seus líderes.

XII. O Ritus de Monomacia deverá ser usado para resolver as disputas entre membros do Sabá.

XIII. Todos os membros do Sabá devem apoiar a Mão Negra.

Anexo ao Código de Milão

Analisado por todas as facções presentes nesta noite, 21 de Dezembro de 1993, e doravante preservados.

XIV. Todos os membros do Sabá têm o direito de monitorar o comportamento e as atividades de seus companheiros de Seita, a fim de manter a liberdade e a segurança.

XV. Todos os membros do Sabá têm o direito de convocar um conselho formado por seus semelhantes e líderes imediatos.

XVI. Todos os membros do Sabá devem tomar ações contra os membros da Seita que usarem de seus poderes e autoridade concedidos pelo Sabá em benefício próprio. Contudo, tal atitude deve ser tomada através de meios aceitáveis e aprovada por um quórum de Prisci.


Ainda assim, novos conflitos voltaram a ocorrer, inclusive o que culminou no reconhecimento dos Caitiff liderados por Pander como uma linhagem na chamada Guerra Civil Sabá, que ocorreu durante 100 noites do segundo semestre de 1957.

Fonte: Guia do Sabá – páginas 15 a 20
Resenha e Revisão: Eva

Sobre Eva

Escritora, tradutora e revisora, bruxa feminista, maga da Dragão Brasil, Oráculo do Livro dos Espelhos e editora da Aster Editora.

Ver mais artigos de