Drive Thru RPG

Widderslainte

11/02/2012

Eu entendo! A vida é Homeopática!
– Aprendiz Verbena, barabbus em potencial

Os Widderslainte são, de certa forma, os Nephandi originais. Ou talvez não. A palavra “widderslainte” é de origem celta. Pronunciada “WID-der-SLÁN-ch”, significa “antítese à vida”, o que dá mais do que uma leve pista sobre seu paradigma e valores.

Quando mais se aprecia a vida? O que é a saúde, se não uma mentira?

Quando você encontrar alguém que afirme estar inteiro e saudável, qualquer Widderslainte diria que encontrou um fraco que mente para si mesmo sobre a escuridão interior, sobre a decadência inerente a cada ser.

Como são pessoas que reencarnaram com avatares corrompidos (e já invertidos) de Nephandi mortos, eles são um argumento vivo contra o livre-arbítrio. Podem ser aquele sociopata que faz coisas inomináveis com animaizinhos, aquela pré-adolescente que assedia e maltrata os amigos na escola. Ou, nada disso: pode ser aquela criança perfeita, ótimas notas, que todos adoram e que, um belo dia, pega a arma do papai emprestada e… bem, veja o que aconteceu em Columbine, Junior não se comportou muito bem hoje. Mas a parte mais assustadoramente divertida (de algum modo doentio) começa quando Despertam.

Mesmo que não contatem nenhum outro, são Nephandi, e tendem a passar o tempo em busca da Descensão por conta própria. Caso contatem outros Nephandi… seja bem-vindo, novo servo do inferno destinado a jogar ácido sobre a Tapeçaria desde o princípio dos tempos.

Alguns barabbi se ressentem da facilidade dos widderslainte de compreender o aspecto antitético da criação e, por isso, traições podem ocorrer. Ou o widderslainte pode dar sorte (o diabo cuida dos seus) e encontrar grupos nefândicos dedicados a localizar e salvar esses jovens. O problema é que, bem, eles não precisam passar pela Coifa – toda a diversão e nenhum teste de sobrevivência. Não é raro que um único widderslainte cause a desgraça de todo um grupo de salvamento nefândico, arrastando alegremente com ele aqueles que tentaram ajudá-lo.

Autor: Eva
Textos-base: Book of Madness Revised; Widderslainte, texto do Bill (site offline)
Imagem: Filme The Bad Seed (A Tara Maldita)

Sobre Eva

Escritora, tradutora e revisora, bruxa feminista, maga da Dragão Brasil, Oráculo do Livro dos Espelhos e editora da Aster Editora.

Ver mais artigos de