Drive Thru RPG

Periaptos

08/01/2012

Num sentido clássico, os Periaptos são pérolas de poder e jóias de força. Para os magos da Nova Era, eles são cristais psíquicos. Para a Tecnocracia, eles são Matrizes de poder e baterias Quintessenciais.

Todos esses pontos de vista estão corretos, embora limitados em sua perspectiva. Tanto os Periaptos mágikos quanto as Matrizes tecnomágikas armazenam poder Quintessencial. Contudo, assim como o Sorvo, os Periaptos e as Matrizes possuem uma Ressonância. Essa Ressonância deriva do fato de que os Periaptos são, de fato, Sorvo sublimado. Com 10 peças de Sorvo do mesmo tipo – por exemplo, 10 quartilhos de sangue de vampiro ou 10 garras de lobisomem – um Mestre em Matéria pode criar, por exemplo, uma “pedra lágrima de sangue” ou um “pedra lua crescente”, os quais possuem a mesma Ressonância do Sorvo do qual foram destilados. Um Mestre em Vida poderia usar os mesmos materiais para criar um Periapto vivo, ou Relíquia, como uma “rosa-de-sangue” ou uma “flor-da-lua” (embora isso seja feito com menos frequencia, já que tais itens são menos portáteis). O Periapto torna-se então uma espécie de Sorvo reutilizável. Ele pode armazenar energia Quintessencial adicional, principalmente do tipo apropriado, e absorver essa energia naturalmente no ambiente correto. Melhor ainda, o poder dos Periaptos pode ser usado por um mago que não tenha a Esfera de Primórdio, simplesmente por sua habilidade natural de canalizar o poder!

Periaptos guardam pequenas quantidades de Quintessência assim como o Sorvo. No entanto, diferentemente do Sorvo, eles não precisam ser destruídos para que se acesse o seu poder – eles são baterias de Sorvo. Quando colocados numa área cheia de Sorvo do tipo do qual o Periapto foi feito, eles podem até mesmo extrair a Quintessência do Sorvo automaticamente. Uma pedra-de-sangue pode muito bem sugar o sangue de um balde da noite para o dia, recarregando seu Sorvo, mas trazendo a concomitante Ressonância prejudicial. Ainda assim, para magos sem acesso a Nodos ou domínio suficiente sobre Primórdio, Periaptos são fontes de poder muito úteis.

Compre o Mage Storytellers Companion

Quanto colocado em Talismãs ou Artefatos, a Ressonância de um Periapto se iguala à do item em que ele for usado para fortalecer. Uma pedra lágrima de sangue de um vampiro brutal ou um pedra lua crescente de um lobisomem guerreiro poderiam ser usadas como o pomo de uma espada mágika, já que ambas seriam investidas com o poder de uma Ressonância bélica. As mesmas jóias também poderiam ser colocadas no umbigo de uma feiticeira ou na testa de seu sapo de estimação, usáveis para todas as suas mágikas perversas ou bélicas, ainda que com o tempo elas absorvessem a ressonância do espírito Familiar ou do avatar da feiticeira. Eventualmente, o Periapto tornaria-se parte da criatura, assim, a Ressonância do Periapto combinaria com a de seu hospedeiro, mas a Ressonância do hospedeiro também lentamente mudaria para refletir o poder do Periapto.

Todo poder, é claro, tem seu reverso, e a Quintessência é refletida pela força do Paradoxo. Sempre que a energia Quintessencial de um Periapto ou Matriz é usada para fortalecer um efeito vulgar, a gema atrai e armazena o Paradoxo gerado, matizando-o com a Ressonância apropriada. Quando o Periapto ou a Matriz for usado no futuro, esse Paradoxo conta como parte da parada do mago para propósitos de Reação. Periaptos e Matrizes usadas para muitos efeitos vulgares se tornam as infames “gemas amaldiçoadas” e “sobrecargas de rede” de tantas histórias. Um Periapto poderoso é algo que todo mago cobiçaria, mas não quando está cheio até a borda com energias do Paradoxo.

Independente do nome, Periaptos e Matrizes não precisam ser pequenas gemas ou cristais ou flores bonitas. Um Periapto ou Matriz poderia facilmente ser uma mesa de canto ou uma cadeira (ou no sentido clássico, um altar ou trono), ou uma planta enorme, como as árvores de coven Verbena.

Ainda que os agentes da Tecnocracia digam que não usam os mesmos acessórios que suas contrapartes místikas, eles usam. Tronos são agora “Cadeiras de Comando” e alteres são “Estações de Trabalho”, e eles ainda são definidos pelas Matrizes de sempre.

Se um Periapto for colocado em um Artefato ou Talismã (ou Invenção ou Instrumento), o poder da gema pode ser usado para alimentar os Efeitos das Maravilhas. Coonsequentemente, jóias para anéis, coroas, colares ou a ponta de varinhas, os punhos de adagas e etc são tão populares como Periaptos. No entanto, precisam ser do tipo certo. Engastar uma pedra de alma de demônio em uma varinha de cura é certeza de ter maus resultados.

Cada ponto do poder de um Periapto representa cinco pontos de Quintessênca. Para acessar esse poder, o jogador do mago precisa rolar Raciocínio + Meditação ou usar a Esfera de Primórdio como se estivesse extraindo de um Sorvo. Se o Periapto estiver engastado no mago em questão, então sua Quintessência é considerada parte do Padrão pessoal do mago – assim como qualquer Paradoxo que tenha.

Fonte: Mage Storytellers Companion – páginas 56 e 57
Tradutoras: Emi e Eva

Sobre Colaboração

Artigos publicados por leitores ou ex-autores do blog, que gentilmente colaboraram conosco ao longo dos anos. Artigos de opinião não necessariamente expressam a opinião das autoras do blog; traduções e resenhas têm suas informações checadas.

Ver mais artigos de