Apadrinhe o Livro dos Espelhos!

Metaplot da 2a Edição de Mago: A Ascensão – Parte 1

13/06/2012

Finalmente pude conferir os dados para continuar o resumo do metaplot do cenário de Mago: A Ascensão 2ª Edição. Como muita coisa aconteceu, resolvi dividir o metaplot da 2ª Edição em dois artigos, e o motivo é muito simples: conforme o desenvolvimento do metaplot oficial do cenário, todos os cinco livros básicos do Clássico Mundo das Trevas já estavam nas prateleiras, e a White Wolf começou a tentar interligar um pouco melhor os acontecimentos, numa tentativa de permitir uma integração entre tudo o que estava acontecendo.

Antes de passar pro metaplot em si, quero deixar claro que eu não pretendo cobrir todo o metaplot, pra isso, teria que resenhar cada um dos muitos livros não só de Mago, como também os de Vampiro, Lobisomem, Changeling, Wraith… okay, já viram a tarefa hercúlea. Outra coisa é que, embora eu tenha lido muita coisa de Mago, eu não me arriscaria por enquanto a fazer o mesmo levantamento de metaplot dos outros títulos. Não os li tantos quanto os de Mago, então pode ser que eu faça uma salada indesejável, mas fica aqui um convite meu: caso você se arrisque a fazer o mesmo com os outros títulos da série, ficaremos muito felizes em postar no Livro dos Espelhos.

E como não poderia deixar de ser, tive que consultar outros livros do cenário para confirmar acontecimentos que se interligam, bem como ir e vir em livros de edições diferentes, para tentar encontrar uma linha plausível. Selecionei, então, alguns dos fatos que acho serem mais relevantes.

Caso você não tenha visto, dê uma olhada no post anterior com o metaplot da 1ª edição de Mago: A Ascensão.

Segunda Edição

… ou aquela época em que os clubbers brilhavam em raves nas batidas do Drum’n’Bass e a MTV censurava o clipe de Smack My Bicht Up

 Os Nefandi atacam a Capela Mus da Ordem de Hermes e a tomam. Os refugiados se abrigam com Senex, mas logo percebem que Amanda “é uma Nefandi”, na verdade, uma widderslainte. Quando Amanda confronta Senex a respeito de tal afirmação, ele não só confirma como conta que ele a matou em sua vida passada. [Mage: The Ascension Second Edition]

 Porthos inicia sua tentativa de mudar as Tradições para melhor, e inicia o movimento para que o Conselho dos Nove oficialmente permita cabalas formadas por membros de Tradições diversas. A permissão oficial não passa no Conselho porque o Chanceler Hermético se coloca contra a proposta – e contra o Porthos. Porthos decide então encorajar um de seus ex-aprendizes a realizar uma reforma no modo como a Ordem de Hermes treina seus aprendizes. [Horizon: The Stronghold of Hope e Tradition Book: Order of Hermes]

 John Courage, um mago que ninguém sabe se é Desaurido ou Tecnocrata com um parafuso a menos, começa a receber ajuda de agentes internos da Tecnocracia. [Digital Web, Technocracy: Syndicate e Guide to the Technocracy]

 Os Vazios fazem uma petição para que sejam aceitos como a Décima Tradição, mas não são aceitos – e nem levados muito a sério por muitas das Tradições. [Horizon: The Stronghold of Hope e Outcasts: A Players Guide to Pariahs]

 Alguém tenta assassinar Amanda enquanto ela está em uma missão fora de sua Capela, deixando que ela fique à deriva na Umbra Profunda [Book of Crafts e Book of Worlds]

 Voormas ataca e assassina a tripulação de uma Eternave. As Tradições se dão conta do que ele anda fazendo e capturam um membro de sua Capela. O Julgamento força as Tradições a aceitar as práticas menos… agradáveis dos Eutanatos. Após o Julgamento, a garota, Theora Heterik, é enviada para ser treinada pelo Senex [Tradition Book: Euthanatos]

 Descobre-se que o Conselheiro Hermético é um espião Janissary em sua própria Casa, e começam a debater sua destituição. [Tradition Book: Order of Hermes]

Espero que seja de grande ajuda para os Narradores de Mago. Em breve, respiro fundo e começo a trabalhar na segunda parte do metaplot da 2ª Edição, que é onde tudo, bem… começa a ir pro inferno.

Depois, atenderei aos muitos pedidos para mexer num resumo do metaplot Revised do cenário. Embora eu não o jogue, uso muitos de seus acontecimentos. Como já expliquei pra diversas pessoas que leem o blog e conversam comigo há mais tempo, o cenário que eu uso em minhas mesas é híbrido (assim como o sistema de regras, com poucas regras da casa e muita mistura de regras entre edições diferentes). Atualmente, estou narrando a campanha oficial Loom of Fate, mas como sempre defendo que nós, jogadores do Clássico Mundo das Trevas, nos apropriemos do cenário, estou adaptando a campanha inteiramente para que meus jogadores experimentem a campanha aqui mesmo, em São Paulo, onde moramos. Possivelmente, quando a campanha se encerrar, eu organizo as minhas notas de campanha como um guia de conversão da campanha oficial para jogadores brasileiros que queiram experimentar a aventura jogando no nosso país.

Um aviso pros meus jogadores (o que inclui o Vivas): nem pensem em ler a campanha oficial antes de encerrarmos a nossa campanha! Eu vou saber se vocês inventarem de ler e vou penalizar na xp! [Correspondência •• Mente •••]

Até a próxima pessoal!

Artigo anterior: Mago: A Ascensão – Metaplot da 1a Edição >
Próximo artigo: Metaplot da 2a Edição de Mago: A Ascensão – Parte 2 >

Fontes: Diversas (livros, internet, wikis)
Organizadora: Eva

Sobre Eva

Tradutora, revisora, escritora e sonhadora. Anarcafeminista em constante estado de amor e horror com o mundo. Editora no Livro dos Espelhos.

Ver mais artigos de