Drive Thru RPG

Maravilhas

08/01/2012

Amuletos e Engenhocas, Talismãs e Instrumentos, Relíquias, Bugingangas e Tesouros, Dispositivos, Símbolos e Favores – tais coisas são itens que carregam seu próprio poder. Diferente dos focos, tais itens podem e de fato, guardam poder mágico e a capacidade de realizar Efeitos que o mago de outra forma não poderia duplicar. Alguns são meros brinquedos; outros são objetos lendários pelos quais Capelas inteiras travam guerras. Eles não são difíceis de se encontrar se você souber onde olhar. Aquele ursinho de pelúcia amado passado através de gerações, o cajado com uma runa poderosa gravada e o computador feito artesanalmente que funciona só um pouco mais rápido do que os de última geração são todas Maravilhas com seus próprios poderes.

Compre o Mage Storytellers Companion

As Maravilhas surgem em várias formas, tamanhos e categorias. Algumas têm poderes que ali se impregnaram através de séculos de uso ou crença. Outras são investidas de poder pelos magos ou habitadas por espíritos. Os magos possuem diferentes classificações diferentes para tais Maravilhas, dependendo de suas capacidades exatas. De longe, os exemplos mais comuns são os Talismãs, objetos que possuem uma quantidade de energia e poderes mágicos próprios. Apesar disso, algumas Maravilhas são apenas baterias de Quintessência, enquanto outras são sencientes ou possuem poderes que um mago não pode ter igual. A variedade é realmente impressionante.

Todas as Maravilhas possuem “níveis de pontuação” específicos que podem ser usados para determinar seu nível de poder relativo e seu custo como item de Antecedente. Cada tipo de Maravilha possui um modo diferente de calcular esse valor, mas o Narrador pode sempre ignorar isso e optar por determinar um valor arbitrariamente. Além disso, o que determina o que é uma Maravilha poderosa em uma crônica pode ser inútil em outra, e vice-versa.

Fonte: Mage Storytellers Companion – página 53
Tradutor: Max
Revisora: Eva

Sobre Colaboração

Artigos publicados por leitores ou ex-autores do blog, que gentilmente colaboraram conosco ao longo dos anos. Artigos de opinião não necessariamente expressam a opinião das autoras do blog; traduções e resenhas têm suas informações checadas.

Ver mais artigos de