Drive Thru RPG

Guia da Umbra para o Mundo das Trevas – Parte 3

21/01/2013

Umbra Média ou Mundo PrimordialFinalmente, voltei com mais um capítulo da série de artigos Guia da Umbra. No artigo de hoje, vou falar um pouquinho da Umbra Média e de alguns dos seus reinos. Como estamos reorganizando o trabalho aqui no Livro dos Espelhos para 2013, ainda estamos adaptando as coisas por aqui, então logo mais, vocês vão saber de novidades.

Bem, vamos lá. Nós passamos pela Película, pela Periferia e Umbra Próxima (ou pela Umbra Rasa), então agora já é tempo de ir pela Umbra Média, certo?

Clique aqui para conferir a primeira parte do guia.
Clique aqui para conferir a segunda parte do guia.

A Umbra Média

Podemos dizer que a Umbra Média é algo mais… xamânico, mais animista. Neste lugar, temos uma concentração mais primordial de forças espirituais, reflexos de formas de existência que independem do consciente da humanidade. Aqui, as coisas simplesmente são.

É também conhecida simplesmente como Umbra pelos Garou, por ser a mais frequentada por eles. É também conhecida por Ermos Espirituais (ou apenas Selvas Espirituais, como o termo Spirit Wilds pode ser traduzido). No oriente, é conhecida por Mundo Yang.

A dificuldade de se explicar definitivamente a Umbra Média é a sua diversidade. Ainda que não seja organizada de forma hierárquica, a Umbra Média possui castas inteiras de espíritos organizados de forma hierárquica e diretamente ligados a emanações da Tríade. Alguns de seus reinos são muito abstratos, podendo refletir ideias e conceitos, mas ainda assim, tais lugares existem independente da crença ou não crença dos humanos.
Entrada para Umbra Média

Entrando na Umbra Média

Como se entra na Umbra Média? Depende. Como eu já coloquei nos artigos anteriores, a Umbra como um todo é mais uma vibração, algo entre um estado físico e um estado de consciência. Mas, uma vez que se esteja na Penumbra, pode-se encontrar caminhos que levam ou para a própria Umbra Média, para alguns de seus vazios, ou para um de seus reinos, fazendo o que os Garou chamam de percorrer atalhos. Os limites são, muitas vezes, difusos, e às vezes, viajantes desavisados ou só inexperientes mesmo podem começar a percorrer um atalho sem saber que o faz – ao menos, até chegar lá.

Como tudo o que se refere à Umbra, a Umbra Média também depende bastante do olhar e do estado mental do viajante, embora os espíritos da Umbra Média possam decidir por si a aparência que assumem, dependendo de sua afiliação a determinado aspecto da Tríade. Depende também da influência que o espírito possa vir a sofrer de uma ou mais forças da Tríade, ou mesmo da vontade e do próprio objetivo do espírito. Muita coisa depende, principalmente, de qual cenário se está jogando, da mesa em si e da campanha em questão – ou seja, vai do estilo de narrativa que se prefere.

Loja Livro dos Espelhos

Estradas e Entradas da Umbra Média

Aqui, existem diversos reinos, separados uns dos outros por vazios e ermos ou por espaços com atividades intensas e variadas de espíritos de diversos tipos. Cada reino existente na Umbra Média possui sua própria Película, e as estradas entre eles são muito variadas em qualidade, facilidade ou não de se seguir e segurança em se percorrer tais estradas – cujos exemplos mais comuns são as Pontes da Lua e certos Trods poderosos que ainda existem nesse lugar.

Outra questão é que a entrada para os reinos também depende de reino para reino. Entrar nos reinos da Umbra Média pode ser tão simples quanto se cruzar um rio e chegar a um reino, abrir uma porta ou, de repente, se encontrar em uma frondosa floresta escura… tome cuidado.

Os Reinos da Umbra Média

Recapitulando, a Umbra Média está ligada, principalmente, à Tríade. Entretanto, não são todos os reinos que são controlados pelas forças de uma das forças dela. Mas ainda assim, mesmo reinos totalmente independentes podem apresentar influências diretas de uma ou duas forças da Tríade.

É na Umbra Média que encontramos o que os lobisomens chamam de 13 Reinos Próximos – mas eles não são os únicos reinos que existem na Umbra Média. Ainda que uma hora a Umbra Média, de fato, “acabe”, dando início ao que esta “mais além”, ela pode ser infinita em si mesma, abrigando reinos de tudo quanto é tipo e tamanho.

A seguir, apresento uma lista de alguns dos reinos já relatados que existem na Umbra Média, e espero que, em um futuro próximo, consigamos dar conta de mais informações sobre cada um deles:

  • O Abismo / Fenda
  • Campo de Batalha / Reino dos Espíritos Combatentes
  • Cicatriz
  • Érebo
  • Floresta Goblin
  • Hy-Brasil / Portal de Arcádia
  • Montanhas do Paraíso
  • País do Verão / Jardins da Primeira Era
  • Pangéia / Shenti
  • Reino das Atrocidades
  • Reino Cibernético / Distopia
  • Reinos Etéreos / Alcances Etéreos
  • Reino Lendário
  • Terra Devastada / Shenti
  • Terras do Tigre
  • Toca dos Lobos
  • Umi / Reino Dracônico do Mar

Obviamente, muitos outros reinos existem na Umbra Média. Shenti, que se repete duas vezes ai em cima, vai ser explicado um pouquinho melhor quando falarmos das Zonas, das Pairagens e das Visões da Umbra Próxima, coisa que deve acontecer em breve. Quanto aos Reinos Etéreos, eles na verdade se tratam do começo da Umbra Alta, e também será abordado num futuro próximo.

Onde Fica a Umbra Média?

Esta é uma questão, de fato, complicada. Ainda que as três Umbrae ocupem porções diferentes… ao mesmo tempo, alguns trechos entre elas ou ocupam os mesmos lugares (dependendo do estado mental/espiritual do viajante), ou seus limites, que se tocam, é que são muito difusos. Isso, eu sei, é estranho, mas a lógica não precisa fazer sentido do ponto de vista humano quando estamos tratando da Umbra.

Embora a Umbra Média corresponda mais ou menos a partir do nível do solo até o “começo” do céu – que eu chuto que deva bater ali pelos limites da Estratosfera terrestre, talvez um pouquinho mais, onde começam os Reinos Etéreos – muitas vezes o trecho de “céu” em questão corresponde a certos reinos e trechos da Umbra Média, embora, na teoria, conforme se suba, se aproxime da Umbra Astral. Mesma coisas com cavernas – quando se desce para dentro da Terra, pode-se estar indo em direção da Umbra Baixa ou de um trecho da Umbra Média. Isso depende muito do estado mental e emocional, da vibração do viajante, se ele está adentrando um reino ou não e de onde ele quer chegar, caso saiba para onde está indo. Os limites são fluidos e tudo depende do Narrador.

Umbra Média

Espero que a ilustração ajude a tentar entender qual o limite da coisa – mas você pode ignorar, também, totalmente. O jogo é seu e dos seus amigos ^-~

* * *

Não sei ainda se no próximo artigo abordo a Umbra Alta ou a Umbra Baixa. Isso vai depender, realmente, de algumas informações que eu estou esperando – ao contrário do que às vezes pode parecer, a gente não sabe de tudo não xD

Acontece que temos amigos muito legais e que manjam muuuito de títulos diversos do Clássico Mundo das Trevas, e que topam ajudar a gente a achar as explicações mais detalhadas. Dessa vez, estou esperando o senhor JotaPê, que é Narrador de Wraith: the Oblivion e que bem que poderia montar uma mesa, quero jogar! me explicar umas coisinhas…

Mas em breve, teremos uma das duas outras “partes” da Umbra Próxima por aqui, okay? Continuem mandando dúvidas e sugestões, que isso ajuda demais na hora de preparar os artigos ^.^

E não se esqueçam de também dar uma olhada na nossa loja – e ela quem mantém o blog no ar, e sem a colaboração de vocês, jamais teríamos conseguido juntar tanta informação, e esperamos fazer muito mais!

Beijo!

Autora: Eva
Agradecimentos: JotaPê e Rafael Mastromauro

Artigo Anterior: Guia da Umbra para o Mundo das Trevas – Parte 2 >
Próximo Artigo:
Guia da Umbra para o Mundo das Trevas – Parte 4 >

Sobre Eva

Escritora, tradutora e revisora, bruxa feminista, maga da Dragão Brasil, Oráculo do Livro dos Espelhos e editora da Aster Editora.

Ver mais artigos de