Apadrinhe o Livro dos Espelhos!

FAQ da Edição de 20 anos de Mago: A Ascensão Traduzido

16/03/2014

Mage20topo

No artigo de hoje, traduzimos para vocês o FAQ que a Onyx Path publicou sobre a Edição de 20 anos de Mago: A Ascensão. Originalmente dividido em duas partes, publicamos o FAQ completo.

Não deixe de conferir os artigos originais em inglês, uma vez que informações podem ser atualizadas por lá de acordo com a Rose Bailey

Mage: the Ascension 20th Anniversary Edition FAQ, Part 1
Mage: the Ascension 20th Anniversary Edition FAQ, Part 2

Precisamos dizer que nos sentimos extremamente honradas de termos feito parte da Brain-Trust, equipe que deu pitacos sobre o Mage 20 enquanto ele era escrito? Emi e eu só temos a dizer um grande THANK YOU MISTER SATYROS <3

Caso queira participar do financiamento coletivo da Edição de 20 Anos versão Deluxe, corre lá que ainda dá tempo! É só clicar aqui.

Foi particularmente prazeroso traduzir este FAQ, principalmente depois de ter, muito tempo atrás, traduzido um antigo FAQ de Mago com um tom super saudoso, e agora estou vendo o jogo renascer. Vamos para o FAQ? Mas antes de começar a ler, dá um play nessa lista de músicas que o Satyros montou com as músicas que o inspiram a escrever sobre e a jogar Mago ^-^

FAQ de Mago: a Ascensão Edição de 20 anos de Aniversário, Parte 1

Satyros Phil Brucato responde algumas das questões mais comuns a respeito da nova edição de Mago.

Nós estamos recebendo um monte de questões sobre o cenário e o sistema de M20. Na primeira metade do nosso FAQ, Satyros Phil Brucato responde algumas das mais frequentes.

O que É Mago: A Ascensão?

Um jogo interativo de narrativa sobre pessoas cujas crenças podem mudar o mundo, Mago: A Ascensão lida com pessoas que “Despertaram” para seu verdadeiro poder. Estes “magos” literalmente retrabalham a realidade através de mágika, fé, tecnologia e combinações dos três. Como eles não concordam com o que deve ser feito com esse poder, magos frequentemente acabam travando uma guerra-nas-sombras divididos entre os muitos ideais de “ascensão”, a última transcendência de limitações Terrestres. E, no processo, eles percebem que a “realidade” é flexível, controlada pela maioria das pessoas que acreditam em sua capacidade de mudá-la.

Não é como o Mago dos anos 90?

Não. Mago é dinâmico, não é estático. O Mago original de 1993 foi um produto de seu tempo. Isso reflete em nossa era do século XXI. E embora você pode “Tarantinar isso” – décadas de polinização cruzada para obter a aparência e sentir o que você quiser – Mago 20 é muito mais um jogo do Agora, não do Depois.

Você incorporou elementos tecnológicos/sociais/políticos recentes?

Sim.

Como você lida com as coisas que mudaram desde 1993?

Com o que eu chamo de textos laterais de “Destinos Futuros”. Em Mago: A Cruzada dos Feiticeiros, esses textos laterais ajudaram a mostrar grandes eventos na cronologia histórica desse cenário. Narradores tinham três opções que poderiam usar quando lidavam com um “destino futuro”:

A: O evento aconteceu (ou acontece) de acordo com a história “oficial”.

B: O evento PODE acontecer, ou já aconteceu, mas com grandes mudanças em relação à versão “oficial”.

C: O evento nunca acontecerá (ou nunca aconteceu), e a história permanece sob controle do Narrador.

Desta forma, a história e o metaplot não é forçado garganta abaixo de ninguém. Cada crônica de Mago se adapta aos jogadores e Narradores envolvidos. Essas várias opções refletem os temas dinâmicos de realidade subjetiva de Mago, e permite a cada Narrador e grupo desenvolver Mago como eles bem entenderem. Você tem o Mago que você quer, nã o Mago que damos a você.

M20 é como Mago 1ª Edição, Mago 2ª Edição* ou Mago Revisado**?

É uma sinergia de elementos de todos eles, atualizados e esclarecidos em uma edição totalmente nova e, espero, definitiva. Nós nos propusemos a fazer “Um Mago para todos os fãs de Mago”, e acredito que conseguimos alcançar este objetivo tanto quanto se poderia alcançar.

Temos que lidar com a Tempestade de Avatares?

Não. Muitos dos Destinos Futuros enfrentam a Tempestade e seus efeitos. Você pode usá-los, alterá-los ou ignorá-los como escolher.

Mas a Tempestade de Avatares é “canônica”?

Mais ou menos. Em minha cronologia “oficial” pessoal de Mago, a Tempestade aconteceu como resultado de muitas outras catástrofes que ocorreram ao mesmo tempo no mundo Desperto (a fúria do Guerreiro da Ascensão, a Guerra do Horizonte, o Grande Branqueamento da Teia Digital e assim por diante). Isso aconteceu, mas passou, e o mundo tem se recuperado desde então. Algumas coisas mudaram, outras não, e muitas coisas mudarambastante, mas desde então têm mais ou menos voltado ao “normal”. A mudança é um fato da vida, e parece ser uma escolha natural para a minha abordagem do jogo. Graças aos Destinos Futuros, no entanto, ela não precisa ser uma escolha SUA. Você pode ignorar totalmente a Tempestade e seus efeitos se quiser. O jogo é seu.

A Guerra da Ascensão acabou?

As coisas não são assim tão simples. A Guerra é baseada em diferentes facções que lutam em muitos níveis diferentes, divididos pelo que acreditam – possivelmente até mesmo agindo em uma luta metafísica exterior que é maior do que a crença humana – e embora a natureza dessa Guerra tenha mudado, o conflito ainda permanece.

Também no entanto, o mundo é mais amplo que os Estados Unidos, e o Mago 20 leva o mundo inteiro em conta. Como os eventos desde o 9/11 têm mostrado, muitas pessoas ao redor do mundo – mesmo nos Estamos Unidos – acreditam profundamente no assim chamado “sobrenatural”. Ciência, fé e magia podem, e assim é, coexistir no mundo real, e o Mago 20 reflete também essa realidade.

Como o Mago 20 lida com a Tecnocracia?

Como uma opção totalmente jogável, igual às Tradições nos termos de utilidade em jogo. Embora a União seja uma organição imperfeita, perigosa e potencialmente corrupta – exatamente igual ao Conselho das Nove Tradições – você pode usar a Tecnocracia como o centro da sua crônica. O Mago 20 não padroniza “Conselho do bem/Tecnocracia no mal”. Ambos os grupos são válidos, danificados, poderosos e realmente anseiam por seus elevados ideais.

O que você está fazendo com a minha Tradição/Convenção favorita?

Você vai ter que esperar e ver (He he he…). Vamos apenas dizer que eles ainda são os grupos de que você se lembra na maioria dos aspectos, mas nós os atualizamos para refletir um tom mais maduro, moderno e culturalmente inclusivo.

Você detalhou os diferentes grupos internos das Tradições e da Tecnocracia?

Todas as nove Tradições e cinco Convenções possuem duas páginas para cada grupo. Tendo em conta que existem mais de 100 subgrupos, nós não temos espaço suficiente para explorar a todos em detalhe. Esses detalhes aparecerão em livros de referência futuros.

O que aconteceu com os Ofícios? Eles todos se foram agora?

Sim, nos envolvemos com eles, e não, eles não se foram. Muito pelo contrário…

E os Nefandi e os Desauridos?

* risadas maléficas * Oh, sim – em detalhes gloriosos.

E sobre a Umbra e a Teia Digital? Eles estão em Mago 20?

Sim, bastante.

Você tem material de crossover com Vampiro, Lobisomem e assim por diante?

Algum, mas não muito. A ênfase do Mago 20 está em magos.

Por que você trouxe o pretensioso “k” para “mágika”?

Palavras têm poder, e a palavra mágika-com-k reflete um importante tema dentro de Mago: Mágika é uma extensão da pessoa que a usa, muda o mundo de acordo com a vontade da pessoa que o muda. “Mágica” é fundamentalmente diferente de “mágica”, e por isso nós trouxemos de volta a ortografia Crowleyana do termo de volta. Essas duas palavras significam coisas muito diferentes.

As pessoas não esqueceram a diferença entre mágika e mágica?

Não. Dado que apenas algumas semanas se passaram entre o início da Tempestade de Avatares e o momento em que teoricamente todos “esqueceram” a verdadeira natureza da mágika, isso era improvável.

Você revisou o sistema de mágika de Mago?

Corrigimos algumas falhas, esclarecemos um monte de assuntos pantanosos e acrescentamos muitas regras opcionais, mas não alteramos o essencial do sistema. Meu brain-trust***e eu trabalhamos duro para trazer os melhores elementos das regras de forma livre da mágika de Mago sem fazer mudanças que pudessem bagunçar os materiais de referência lançados ao longo dos 20 anos.

O Mago 20 inclui a feitiçaria baseada em Caminho, os Pilares de Dark Ages Mage, as Esferas Tecnocratas ou o sistema de magia de Mago: O Despertar?

Sim, Mago 20 inclui as Esferas Tecnocratas em uma seção opcional do capítulo de regras de mágika. Mas não, não incluímos as outras coisas, porque esse livro já está E-N-O-R-M-E e o esse material não se encaixaria na já titânica contagem de palavras.

Posso fazer parte do grupo de teste do jogo ou a equipe que escreve?

Obrigado, mas esse trabalho já foi feito. Mago está escrito, e embora nós ainda estejamos fazendo algumas pequenas revisões e cortes, o trabalho de design e escrita foi concluído há alguns meses.

O Mago 20 inclui todos as diversas Características e regras?

Tanto quanto possível, sim. Mago 20 inclui as regras que você precisa para jogar o jogo. Todos os Antecedentes e muitas das Habilidades secundárias foram incorporados ao livro principal, juntamente com regras atualizadas para computadores, combate, drogas e venenos, artes marciais, jogos crossover, espíritos, os Além-Mundos e muito mais.

Devido ao grande número de Qualidades e Defeitos, não fomos capazes de colocar todos eles no Mago 20. Temos cerca de uma dúzia de cada, mas mais de uma centena deles estão em livros de referência, então eles simplesmente não se encaixam. O mesmo vale para regras opcionais como Antecedentes  inversos, embora muitas outras regras opcionais estejam inclusas – muitas das quais nunca tenham sido apresentadas em Mago até agora.

Como você está lidando com os paradigmas e foci?

Um mago muda a realidade através da força da crença. E assim, Mago 20 combina crença de um personagem (ou paradigma), prática (originalmente conhecida como “estilo mágiko”) e instrumentos (originalmente chamados de “foci”) em uma única categoria: foco.

O foco reflete o que o seu mago faz para que as coisas aconteçam. As crenças de um personagem guiam a sua prática; a prática direciona suas ações; e os instrumentos transformam essas ações em resultados. Uma tecnomística que se baseie em computadores, por exemplo, acredita que ela pode “mudar o Código da Realidade”; ela usa a prática de hacking da realidade, que emprega instrumentos como tecnologia da informação e códigos de computador (em termos de jogo, uma língua). Mago 20 apresenta uma série de paradigmas, práticas e instrumentos, os quais podem ser combinados de modos quase infinitos para atender ao personagem que você escolher. Dessa forma, você constrói o mago e suas habilidades a partir de suas crenças, utilizando uma abordagem integrada para a mágika que combina com o personagem que você criar.

Isso significa que você não pode superar seus focos do jeito que você costumava fazer em Mago?

Não. Isso apenas redefine o que é “foco”. A maioria dos personagens de Mago ainda pode evoluir para além das suas necessidades por ferramentas; no entanto, mesmo assim, eles ainda acreditam no que eles estão fazendo, e esta crença focaliza a sua capacidade de mudar a realidade.

Você explica mais sobre essas coisas de paradigma?

O Capítulo Dois apresenta uma seleção dos “modelos de crença” mais comuns no mundo de Mago: “Might is Right”, “Creation is Alive”, “Technology Holds All the Answers”**** e assim por diante. Embora você não esteja restrito a essas opções, que abrangem muitas abordagens diferentes para mágika e crença, da fé religiosa ao materialismo hardcore, ainda existe bastante espaço para manobrar e admitir a existência de tecnologia avançada, se não de “feitiços mágicos”. Desta forma, saimos dos debates metafísicos complexos que fizeram o conceito de paradigma tão difícil de entender nas edições anteriores de Mago. Você ainda pode ter todos os debates metafísicos que quiser, é claro – você apenas não precisa entrar neles antes de poder jogar o jogo.

E sobre as linhas entre mágika coincidente e vulgar?

O Capítulo Dez tem uma seção chamada “Coincidental Magick vs. Vulgar Magick” ****, que entra em grandes detalhes sobre as aplicações práticas da coincidência… e também os limites dela. E embora apenas o seu Narrador possa decidir o que faz e o que não faz voar em sua crônica particular, esta seção deve esclarecer um monte de argumentos atuais sobre o assunto.

Será que eu vou ser capaz de entender as malditas regras de mágika desta vez?

Eu espero que sim. Ao contrário das edições anteriores, Mago 20 direciona as regras em linguagem direta.  As tangentes metafísicas floreadas se confinam nos cinco primeiros capítulos, onde os conceitos de ambientação são explorados. Cada sistema tem exemplos dessas regras em ação, e eu mantive as explicações tão simples quanto possível.

A Arquimaestria vai estar no m20?

Não, não vai.

Por favor, me diga que este livro vai ser escrito em inglês claro.

Sim, sim, é.

Posso transformar um vampiro em uma cadeira de jardim?

Só se você estiver disposto a lidar com as consequências.

FAQ de Mago: a Ascensão Edição de 20 anos de Aniversário, Parte 2

Aqui está a segunda e final parte do FAQ de m20, conforme previsto pelo Satyros Phil Brucato.

Por que a cópia física do livro de regras custa mais do que as Edições de Aniversário de 20 Anos de Vampiro e de Lobisomem?

Porque é maior. Esse tamanho maior se traduz em custos mais elevados por unidade, maiores taxas de entrega e valores maiores pagos pela arte e texto. Assim, os custos de produção do Mago 20 são muito mais elevadas do que foram para as Edições de 20º Aniversário de Vampiro e Lobisomem. Em troca, Mago tem muito mais material, e será tão grande quanto pudermos nos dar ao luxo de fazer.

Podemos adicionar contribuições adicionais para ter uma Edição Deluxe Extra Grande?

Infelizmente não. Como as coisas são, a maldita coisa é muito grande para impressão, e precisa ser cortada e formatada em um tamanho administrável.

Que tal um conjunto de dois volumes?

Por causa dos custos por unidade e de logística envolvidos, entre outras razões, não podemos fazer isso com a Edição Deluxe.

Nós vamos ver o material adicional que não pôde ser encaixado no livro principal?

Sim. O Book of Secrets contará tanto com material que foi cortado do livro principal quanto com o que não foi escrito desde o começo por saber que não caberia nele.  Consulte acima para mais detalhes sobre esse material.

Poderemos obter esse material depois que o Kickstarter terminar?

O Mago 20 capa dura colorido da Edição Deluxe estará disponível apenas para os apoiadores da campanha no Kickstarter. Os outros materiais – incluindo a versão digital e as edições de Mago 20 de Impressão Sob Demanda, e os PDFs das metas – estará disponível no DriveThruRPG.com depois de algum tempo do fim do Kickstarter.

Quanto tempo após o término do Kikckstarter?

Isso depende do tamanho e da complexidade do projeto.

Até o momento, o texto do Mago 20 que foi escrito está sendo revisto agora. Depois que um livro está escrito, e suas ilustrações delegadas, ele ainda precisa passar pelas seguintes etapas:

̶  Edição, em que o texto é examinado, simplificado e – quando necessário – corrigido.

̶  Layout, em que o texto e suas ilustrações são formatados em arquivos finais do livro.

̶  Revisão de Texto, em que o layout é examinado atrás de erros, e os erros são corrigidos. Este estágio geralmente exige várias releituras… e com um livro tão grande quanto Mago 20, este estágio pode demorar um pouco.

̶  Prova dos Contribuidores, em que nosso arquivo é liberado para os Contribuidores que verificarão e reportarão erros.

̶  Indexação, que não pode ser feita até que o layout final seja aprovado. Esta fase requer muito trabalho árduo, e fazer correndo é uma ideia muito ruim.

̶  Impressão, em que os arquivos são enviados para a gráfica. (Esta parte é feita separadamente para a edição deluxe e para a edição impressa sob demanda).

̶  Revisão do livro impresso, em que a gráfica nos envia uma amostra do livro. Essa amostra (uma “prova”) é lida em busca de erros, e estes erros são corrigidos, se e quando encontrados (Isso também é feito separadamente para a edição deluxe e a sob demanda).

̶  Impressão final, quando as cópias que vão ser enviadas para o mundo são finalmente produzidas.

̶  Envio, quando essas cópias são enviadas para suas novas casas.

Diferente da era clássica da White Wolf Game Studio, a Onyx Path não é uma unidade de produção interna, com equipe assalariada e espaço exclusivo de trabalho. Trabalhamos a partir de nossas casas, muitas vezes de forma independente e frequentemente lidando com demandas familiares, dos nossos trabalhos fixos e outros fatores. Em suma, nós não somos um bando hipercafeinado de 20 e poucos anos trabalhando literalmente todas as horas para reproduzir mecanicamente os nossos livros, como costumava ser. Temos tambpem agora como objetivo um nível mais elevado de qualidade do que produzimos muitas vezes nos velhos tempos, e assim o tempo de produção desses livros é maior do que era antes. Mas no entanto, falando sério – os resultados valem a pena.

Haverá mais de Mago: A Ascensão depois que Mago 20 e suas metas saírem?

Esse é o plano. Este Kickstarter certamente tem nos mostrado que há um público ávido por Mago, e por isso, embora não possamos entrar em detalhes sobre elas agora (já que os detalhes são sempre sujeitos a mudanças), nós certamente temos muitas ideias para a linha de Mago nos próximos anos.

O Tarô de Mago será reimpresso como uma das metas? Ou vai ser feito um novo?

Devido às técnicas extensas (e caras) e as questões artísticas envolvidas em reimprimir o antigo tarô, ou na criação de um novo, nós não planejamos incluir um baralho de Tarô como parte das metas do Mago 20.

Isso não significa que nunca teremos um novo Tarô de Mago, apenas não como parte deste Kickstarter.

Haverá broches/emblemas/mais livros físicos/etc?

Provavelmente não.  Não estamos estabelecidos para produzir, armazenar e transportar bens físicos além das edições deluxe.

Quem está envolvido com o Mago Edição do 20º Aniversário?

O núcleo da equipe criativa do Mago 20 envolve o Richard Thomas, Diretor Criativo; Michael Chaney, o Diretor de Arte e Designer Gráfico; e eu, Satyros Phil Brucato, o Desenvolvedor da Linha e autor principal do Mago 20 como um todo.

Dito isto, eu não escrevi o Mago 20 sozinho. Os seguintes autores “clássicos de Mago” também escreveram partes do livro: Brian “Senhor Tecnocracia” Campbell, Rachelle Sabrina Udell, Allen Varney, Jackie Cassada e Nicky Rea, Bill Bridges, Jesse Heinig, John Snead e Deena McKinney.

O Bill também providenciou a “supervisão do desenvolvimento”, que espero que possa pegar qualquer coisa que podemos ter esquecido pelo caminho.

Tanto Bill quanto Jesse – Desenvolvedores da Linha da Era Revisada – também fizeram parte do Poderoso Brain-Trust de Mago 20: um grupo de amigos, profissionais e fãs de confiança que forneceram orientação, inspiração e ajuda no design durante todo o ano passado. Essas pessoas têm sido essenciais para o desenvolvimento de Mago 20 e merecem um grande OBRIGADO: Ryan Todd Baker, Sherry Baker, Hope Basoco, Raven Bond, Bill Bridges, Allison Brown, Sandra Damiana Buskirk, Raven Nichole Silva-Barton Danger, Tristån Erickson, Antonios Rave-N Galatis, Valentine Graves, Inky Grrl, Jesse Heinig, James High, Mark Jackson, Jennifer Kellam, Thaynah Leal, Travis Legge, Êmili Lemanski, Ryan Loyd, Rafael Mastromauro, Eva Morrissey, Haris Odinsson, Michael Shean, Rhea Shemayazi, Malcolm Sheppard, Bryan Syme, Dan “Khan” Treichel, Rachelle Udell, Coyote Ashley Ward, Ian A.A. Watson, e Anders “Main Man” Wood.

Do lado da arte, damos as boas-vindas de volta a um número de artistas oldschool de Mago, e trazemos alguns novos:  Mike Gaydos, Darryl Elliot. Vince Locke, Andrew Trabbold, Jeff Holt, Alex Sheikman, Christopher Shy, Drew Tucker, John Cobb, Larry McDougal, Echo Chernik, Steve Prescott, Mark Jackson, Michael Wm. Kaluta, e Jeff Laubenstein. Também usaremos ilustrações da história passada de Mago. Talvez possamos acolher novos artistas à medida que expandimos a quantidade de arte no livro.

E sim – é um tipo de maravilha ter a velha gangue de volta sob a bandeira de Mago novamente. Bem-vindos de volta a todos!

Última pergunta: o que se passa com essa coisa de “Satyros” afinal?

Eu mudei meu nome desde os velhos tempos.

Eu nunca gostei muito do meu nome de nascimento para começar, e se eu tivesse uma opção melhor, eu teria mudado meu nome muito antes de me juntar à alcateia da White Wolf. Assim, eu adquiri o apelido de “Satyr” durante meus dias na Wolf, graças ao meu temperamento apaixonado e ao meu trabalho em Changeling: O Sonhar. Quando saí da equipe em 1999, eu comeceu a usar “Satyr” como forma de reconstruir minha identidade. Eu fundei a Laughing Pan Productions e a Quiet Thunder Productions sob este nome, e publiquei dezenas de projetos sob ele também. Em 2011, nossa amada tribo grega me deu o nome de “Satyros”, e ainda que eu use “Satyr” na minha vida pessoal, “Satyros Phil Brucato” é agora meu nome profissional.

Obrigado por manter a fé em Mago.


* O Mago21ª Edição americano corresponde à 1ª Edição brasileira.
** O Mago Revised Edição americano corresponde à 2ª Edição, ou Edição Revisada, no Brasil.
*** Equipe de pessoas de todo o mundo que leu o livro conforme ele era escrito e então foi opinando e dando ideias.

Fonte: Mage: The Ascension 20th Anniversary Edition FAQ, Part 1 e Mage: The Ascension 20th Anniversary Edition FAQ, Part 2
Autor: Satyros Phil Brucato
Tradutora: Eva Morrissey
Revisora: Êmili Lemanski

Sobre Eva

Escritora, tradutora e revisora, bruxa feminista, maga da Dragão Brasil, Oráculo do Livro dos Espelhos e editora da Aster Editora.

Ver mais artigos de