Drive Thru RPG

Esquisitices Diárias na Vida dos Magos

05/01/2012

Ser um mago não é uma profissão, mas um modo de vida. Depois de Despertar a vida nunca mais será a mesma. Magos compreendem o mundo ao seu redor muito melhor que os Adormecidos e, assim, ganham poder sobre eles, mas este é apenas um lado da moeda. O outro lado é o fato de que eles veem os estranhos acontecimentos que as pessoas normais racionalizam ou simplesmente ignoram – ou talvez, os magos os causem com sua simples presença. Ou os acontecimentos estranhos só existem em suas mentes como resultado do Silêncio ou de loucura latente. A maior parte destes eventos não é nem bom nem mau – é simplesmente esquisito.

Mágika Subconsciente

Muitos magos acreditam que a esquisitice de suas vidas acontecem porque usam a mágika inconscientemente. Outros zombam dessa ideia, mas a verdade é que muitos magos influenciam a realidade sem pensar. Na maioria dos casos se manifesta como efeitos coincidentes menores, geralmente discretos e que ninguém nem iria comentar se não fossem tão frequentes.

Magos bons em Correspondência parecem sempre encontrar as coisas que procuram – abrem um livro ao acaso e encontram informações relevantes, e quando estão procurando por uma rua, acabam encontrando placas que indicam o caminho. Magos mais poderosos tem ao seu alcance qualquer objeto que precisem, o tempo todo. Isso para não mencionar o fato de que eles sempre parecem encontrar a rota mais rápida e segura para qualquer lugar.

Magos bons em Entropia geralmente são muito sortudos, ao menos quando não dependem da sorte. Também têm um talento especial pra passar por situações perigosas sem se preocupar e evitar acidentes. Este é o ponto alto – o ponto baixo é a aleatoriedade que geralmente torna suas vidas mais absurdas do que a da maioria das pessoas (veja Aleatoriedade abaixo).

Magos bons em Forças frequentemente tem boas relações com equipamentos eletrônicos. Quando ligam a TV, estará sintonizada no canal que eles querem, micro-ondas esquentam sua comida por igual e no ponto certo, e erros em HDs simplesmente desaparecem quando eles se aproximam. Magos mais voltados à natureza frequentemente tem o clima mais adequado ao seu humor, raios de sol atravessam dias cinzentos para recair sobre eles, nevoeiros se tornam mais espessos quando eles tentam se esconder ou sopra uma brisa fresca quando ele sente calor.

Magos bons em Vida tem ótima saúde e isso muitas vezes se estende a seus animais e plantas. O seu humor também parece que contagia os seres vivos, já que plantas ressecam e morrem quando estão deprimidos e pássaros cantam quando acordam de bom humor. Também tendem a atrair outros seres vivos, principalmente animais com os quais tenham afinidade. Uma olhadinha no jardim de um mago pode revelar muitos segredos.

Magos bons em Matéria são sempre muito bons em fazer coisas funcionarem. Não importa o que seja – uma bicuda ou alguma gambiarra e qualquer coisa fica novinha em folha. Suas coisas parecem sempre bem cuidadas e suas casas limpinhas e arrumadas normalmente sem qualquer faxina. Obviamente, alguns magos tem casas e laboratórios eternamente caóticos e que resistem a qualquer tentativa de organizá-los.

Magos bons em Mente são os que mais variam e frequentemente têm peculiaridades ímpares. A mais notável é que eles sempre parecem saber das coisas, ou se lembram por acaso de algo que leram em algum lugar. A maioria tem uma intensa vida social e parecem atrair amigos e aliados ao seu redor.

Magos bons em Primórdio são ímãs de esquisitices. Geralmente são “mais do que reais”, atraindo atenção indesejada de todo tipo de coisa. Do lado positivo, possuem algo que faz com que certas pessoas lembrem deles. E várias vezes tornam outras pessoas memoráveis apenas por terem falado com elas.

Magos bons em Espírito são, naturalmente, mais expostos às estranhezas. No seu cotidiano, quase tudo parece ter personalidade própria. Se falam com coisas, frequentemente conseguem convencê-las de algo. Não é incomum que esses magos conversem distraidamente com as suas coisas, lembrando-as do que fazer e as encorajando.

Magos bons em Tempo ou são sempre pontualíssimos ou irremediavelmente atrasados para compromissos – parece não haver um meio-termo. No entanto, possuem um timing perfeito, frequentemente aparecendo exatamente no momento certo, independente da situação. Eles nunca precisam esperar por um elevador, seus trens também se atrasam quando estão atrasados e, em festas e eventos, são especialistas em fazer entradas triunfais. Eles nunca estão no banho quando o telefone toca. Além disso, muitas vezes se comportam como se estivessem familiarizados com a situação, aparentemente flutuando pela vida sem qualquer surpresa.

Arcanum

O Arcanum é o fator mais marcante na vida de um mago. De alguma forma, parecem se afastar do mundo cotidiano e entrar em outro, um mundo sombrio mais seguro, porém mais estranho. Geralmente, quanto mais forte o Arcanum, mais a vida normal se torna estranha. Forças e eventos que pessoas normais dificilmente experienciam se tornam mais comuns. Ao mesmo tempo, o Arcanum esconde o mago de olhares curiosos.

Normalmente, magos com Arcanum alto se tornam anônimos, ao menos para pessoas que não os conheçam ou com as quais tenham um contato meramente profissional. Isso também se estende a organizações e máquinas. Às vezes, a assinatura do seu jornal é interrompida de forma inesperada, ou o Imposto de Renda esquece de você. Isso geralmente é benéfico, mas também causa numerosas situações irritantes. Contatos com o mundano vão desaparecendo e, apesar de dificilmente o mago sofrer por isso, seus laços com o mundo normal vão sendo cortados.

Problemas comuns para magos com Arcanum são desaparecimento de documentos; computadores travarem quando cadastram seu nome, arquivos que se perdem ou são acidentalmente corrompidos. Funcionários lidando com seus casos se mudam, saem de férias ou são realocados para tarefas administrativas. Burocracias se tornam ainda mais kafkanianas para os magos do que o normal, e ainda que, eventualmente, recebam o tratamento adequado na maioria dos casos, dificilmente qualquer transação é realizada sem algum probleminha.

Outro efeito deprimente do Arcanum é que a maioria das pessoas não se lembra do mago ou não são capazes de interagir muito bem com ele. Parece haver um abismo muito grande entre ele e os Adormecidos, quase impossível de se atravessar. Conhecidos casualmente irão esquecê-lo, ninguém se lembra do seu nome, muitas vezes sua namorada irá encontrar outro e esquecer do mago e sua costureira nunca se lembrará das suas medidas.

Sincronicidade

As mágikas coincidentes funcionam por sincronicidade, mas existe mais sincronia na vida dos magos do que aquelas causadas por sua mágika. São muitas as estranhas coincidências, e de qualquer forma elas geralmente fazem sentido (ao menos para o mago). Raramente há uma interpretação óbvia, e de qualquer forma a maioria é inútil. O fato do Danúbio ter 1.776 Km de extensão, justamente o número do ano em que Adam Weishaupt começou o Illuminati, pode ou não ser relevante.

Magos comentam que vêem seus números de telefone como os números sorteados em prêmios de loteria. Os reflexos do sol na janela de vários prédios comerciais formam símbolos mágicos secretos. Quando ligam o rádio, o locutor está terminando uma frase que se pode interpretar como um comentário direto para as discussões que estão tendo no momento. Todos os carros parados em frente ao semáforo parecem ter sido dispostos para formar um belo espectro luminoso com seus faróis. Quando, de manhã, o mago tira uma carta de tarô, ele será seguido por imagens ou símbolos da carta durante todo o dia.

Todas as manhãs, quando sai para caminhar, o mago encontra alguém que lhe pergunta que horas são. Uma folha de revista velha voa em direção ao seu rosto, mostrando um artigo sobre outra pessoa com o seu nome. Um pregador de rua começa a pregar aos transeuntes e, de alguma forma, soa como se estivesse se dirigindo ao mago. Uma figura idêntica ao seu Avatar ou a alguma pessoa em quem o mago estava pensando aparecerá ao fundo de uma cena em um filme. De repente ele descobre que a data de seu aniversário é a mesma que a do presidente e do seu arqui-inimigo. Tablóides relatam eventos e aventuras de seu cotidiano, cada caso atribuído a uma celebridade diferente.

Sonhos

Os sonhos dos magos não são menos estranhos que suas vidas cotidianas, e muitas vezes cruzam a fronteira da realidade. Alguns magos experienciam cenas ou conhecem pessoas de seus sonhos na vida real, ou mesmo têm sonhos premonitórios verdadeiros. A maioria dos cruzamentos entre sonho e realidade são muito mundanos, apesar das implicações perturbadoras. Alguns magos são azarados e, às vezes, encontram seres e outras coisas de seus sonhos que definitivamente não se encaixam na realidade estática nem em um pesadelo. Para eles, a divisa entre sonho e realidade fica mais turva, onde ambos se fundem em um mundo surreal em que tudo é possível. Magos temem que seus pesadelos se tornem realidade e, às vezes, outras pessoas entram acidentalmente em seus sonhos. Felizmente, a maioria dos Adormecidos são muito bons em racionalizar as coisas ou simplesmente não perceber acontecimentos estranhos. Ou, talvez, seja apenas a mente do mago, que está pregando peças…

Não é incomum que magos tenham revelações em seus sonhos, tanto de seus próprios Avatares quanto de outras fontes. Deuses antigos ou espíritos falam com eles em sonhos, ou talvez o subconsciente universal também possa falar. Isto é igualmente verdade para as visões psicotrópicas do Culto do Êxtase, o transe xamânico dos Oradores dos Sonhos e para as meditações dos Irmãos de Akasha.

Aleatoriedade

Magos que estudam Entropia tem uma ligação estreita com eventos aleatórios, tanto para o bem quanto para o mal. Podem controlá-los, mas um mago que aceite a aleatoriedade em sua vida (ganhando a vida com jogos de azar, por exemplo) também sofrerá com seus efeitos. Eventos aleatórios e coincidências improváveis vão aparecer com bastante frequência e, muitas vezes, sofrerão estranhas reviravoltas na vida.

Por outro lado, alguns magos aprendem Entropia para prevenir quebras e aleatoriedade (isto é especialmente verdadeiro entre os tecnomantes). Em sua negação do acaso, eles a suprimem ao seu redor. Quase nada acontece por acaso, e suas vidas são exatas e previsíveis.

A Aleatoriedade pode assumir muitas formas. A mais perigosa são os acidentes aleatórios. Alguns magos são assombrados por acidentes de carro, em um único dia presenciam mais acidentes do que a maioria dos habitantes da cidade presenciam em um ano, e todos os acidentes parecem ter uma ligação entre si: as cores dos carros envolvidos nos acidentes correspondem exatamente às cores das roupas do mago, as placas dos carros tem as iniciais do seu nome ou o sufixo do seu telefone.

Os padrões da natureza são, por vezes, influenciados pelo acaso. As plantas crescem em padrões estranhos ao redor da casa do mago, exatamente a metade esquerda dos arbustos morre, insetos aparecem em quantidade absurda e o enxame se movimenta em padrões quase irreconhecíveis. Árvores frutíferas dão fruto de um lado sim e do outro não, e mesmo a chuva ou a neve que cai parece formar símbolos misteriosos.

Alguns magos são atormentados por decadência entrópica, e a aleatoriedade ataca as pessoas próximas a eles. Seus entes queridos morrem de câncer ou de ataques do coração, ou sofrem acidentes esquisitos. Seus filhos enfrentam todo tipo de problema estranho, simplesmente porque seus nomes são idênticos aos nomes dos sociopatas da escola. Suas casas são atingidas por raio. Duas vezes.

Outros eventos aleatórios são telefonemas de estações de rádio ou enganos frequentes (aparentemente o mago teve a infelicidade de ter apenas um número de diferença entre o seu telefone e o telefone do necrotério local). Cartazes caem das paredes quando ele passa, e seus textos parecem ter mensagens para o mago. Números às vezes o perseguem, aparecendo em tudo quanto é lugar.

Visões

Magos que estudem Correspondência, Espírito e Tempo são propensos a ter visões de acontecimentos remotos, outros planos ou do futuro e do passado. Eles normalmente as atribuem ao estresse emocional ou pessoal, ou talvez às preocupações com o futuro.

O tipo mais clássico de visão é a de um ente querido em apuros. Se o vínculo emocional é forte o bastante, o mago de repente tem uma sensação muito clara de que o outro está em perigo, sofreu um acidente ou está sofrendo de alguma forma. Às vezes, o mago vê o que acontece ou tem uma impressão muito vívida do que está acontecendo. Em casos raros, têm visões de pessoas que pretendem prejudicar a eles ou a seus entes queridos, ou de pessoas que se tornarão importantes pra eles um dia.

Magos que estudam Tempo muitas vezes tem flashes pré e pós-cognitivos. Antigas memórias de repente surgem muito claras na mente do mago, e por vezes, revelam fatos de que ele nunca havia suspeitado. Se algo terrível está para acontecer, podem muitas vezes ter uma crescente sensação de mal-estar. Alguns magos obtém sensações intensas do passado ou do futuro de um objeto ao tocá-lo, muitas vezes dos acontecimentos mais marcantes. Às vezes, estas visões parecem formar padrões, apontando que o mago deve fazer algo a respeito.

Magos que estudam Espírito muitas vezes sentem a presença do Outro Lado. Geralmente são muito sensíveis à aura dos lugares. Também notam coisas, normalmente com o canto dos outros ou entre o ruído de fundo. Às vezes, vêem de repente cenas ou seres do mundo espiritual sobrepostos ao mundo cotidiano. Eles podem ver anjos em parquinhos ou almas penadas que vagam perto de pontos de ônibus durante a noite. Vêem portas que as pessoas comuns não enxergam e que certamente não abririam se soubessem pra onde elas levam. Percebem um botão extra no elevador, que leva a um andar acima da cobertura do prédio, ou um grafite estranho no metrô.

Magos não especializados nestas Esferas muitas vezes também tem visões estranhas, principalmente (é claro) quando estão muito cansados ou bêbados.

Símbolos

Algumas coisas parecem assombrar o mago, simbolizando os eventos em que ele pode não querer pensar, tanto do futuro como do passado. Muitas veezes, o mago não tem conhecimento dos símbolos ou não sabe seus significados, e se sabe, pode ficar desconfortável quando tiver símbolos por perto. Às vezes, os símbolos podem ser avisos do Avatar do mago ou de seu subconsciente, mas também podem ser enganosos.

Por exemplo, no filme Coração Satânico, cada vez que o protagonista está perto da morte, um ventilador ao fundo desacelera e, em seguida, começar a girar na direção contrária.

Cada vez que o mago está prestes a descobrir algo ruim, uma pessoa usando uma camiseta com a estampa do Kafka vai passar por ele. Outro mago vai sempre encontrar rosas em sua mesa quando seus relacionamentos amorosos estão prestes a terminar. Um determinado logo de uma empresa sempre aparecerá para o mago em situações tensas ou quando estiver próximo do espírito de seu mentor já falecido. Cada vez que o mago estiver deprimido e solitário ouvirá o telefone tocando ao longe.

Pura Esquisitice

Muitos eventos estranhos acontecem sem nenhuma explicação ou fogem de qualquer explicação lógica. Muitos magos apenas encolhem os ombros e os ignoram, enquanto outros se tornam paranóicos e constantemente prestam atenção ao seu redor, procurando por novas surpresas.

Uma garotinha que caminha até o mago exclama “Realidade é fogo!“, e sai correndo. Uma mulher exatamente igual à Princesa de Espadas do baralho de tarô favorito do mago senta num banco do parque pra dar comida aos pombos. Um livro com caligrafia ininteligível é encontrado em sua estante, apesar dele saber que não estava lá ontem. Os faróis de todos os carros da Cabala começam a piscar os faróis, só parando quando um deles queima. Quando abre o refrigerador, todos os alimento está mofado e apodrecendo, apesar de terem sido preparados no dia anterior. As pessoas na televisão parecem seguir o mago com os olhos e até mesmo falar com ele. A cor da sua caneta repentinamente muda. O número de armários na sua casa, de repente, é diferente do dia anterior, apesar de nada mais ter mudado. Alguém crucificou uma flor na porta da sua casa. A lista é interminável…

Fonte: Daily Weirdness in the Lives of Mages – The Lair of Evil Dr. Ganymede
Autor: Anders Sandberg
Tradutora: Eva

Sobre Eva

Escritora, tradutora e revisora, bruxa feminista, maga da Dragão Brasil, Oráculo do Livro dos Espelhos e editora da Aster Editora.

Ver mais artigos de