Apadrinhe o Livro dos Espelhos!

Clã Tzimisce – Vampiro 20 Anos

07/08/2012

“Por que raios você pensa que eu quero que você pare de gritar? Eu acho os resultados muito mais melodiosos quando você se entrega a seu medo.”

Uma lua sangrenta lança uma luz carmesim sobre a terra além da floresta e algo aterrorador uiva em agonia na noite. Os Tzimisce chamam essas terras de sua casa ancestral. Desde tempos imemoriais os Demônios são mestres e senhores dos domínios de grande parte do Leste Europeu. Seu Clã é orgulhoso e egoísta onde tradição se resume apenas a sua origem aristocrática. Na realidade, o Clã alega que destruiu seu Antediluviano e no decorrer deste evento ajudou a estabelecer as fundações do Sabá.

Os Tzimisce praticam uma estranha Disciplina conhecida como Vicissitude que os permite moldar a carne e ossos de suas vítimas. Em muitos casos eles refinam sua arte praticando em si mesmos, mas também a utilizam com a mesma frequência em seus lacaios e servos, transformando seus boiardos e szlachta em
monstruosos escravos. A Vicissitude em si é uma Disciplina não compreendida e debates sobre sua origem ocasionalmente joga o Clã em uma nefasta richa partidária.

Compre a edição de 20 anos de Vampiro: A Máscara

Os Tzimisce são um Clã de extremos e as longas e frias noites passadas em remotos castelos transformaram de grande maneira a perspectivas intímas e externas dos Demônios. Místicos do Clã estudam a filosofia da metamorfose, procurando descobrir o que reside além do estado do vampirismo. Uma atitude alienígena de secularismo espiritual caracteriza muitos dos Tzimisce. Membros mais jovens do Clã se vêem mais afastados do papel histórico dos Demônios de terríveis senhores de terras, e se lançam em uma causa própria, sendo fánatiscos membros do Sabá, horrores moldados em carne ou trancendentais feiticeiros koldúnicos.

Apelido: Demônios

Seita: Os Tzimisce são membros de longa data, mas em grande parte destacada do Sabá. Eles foram fundamentais no nascimento da Seita e se mantém como um dos Clãs mais numerosos nela.

Aparência: Devido a sua habilidade de manipular sua aparência física com a Vicissitude, os Tzimisce tem qualquer aparência que lhes agrade, de maneira excitante ou aterrorizante. Alguns preferem modificações extremas e experimentações com seus corpos deixando uma vaga aparência humanóide. Outros procuram redefinir ou até trancender os limites de suas formas, se recontruindo em imagens de anjos, monstros, pesadelos e coisas menos reconhecíveis.

Compre o Clanbook Tzimisce First Edition

Refúgio:Jovens Tzimisce são geralmente Sacerdotes ou Ductus do Sabá e preferem manter refúgios comunitários com seus bandos. Eles encorajam o bando a viver em locações assustadoras, como abaixo de hospitais e necrotérios ou em úmidas catacumbas de um mausoléu. Os Anciões do Clã algumas vezes detém fortalezas no Velho Mundo e a imagem de um vampiro em um castelo em ruínas em cima de uma tenebrosa montanha cai bem para os Senhores Tzimisce. Raramente estas fortalezas antigas tem algum padrão de conforto moderno, mas seus senhores são estranhamente hospitaleiros com seus hóspedes (e terrívelmente intolerantes com intrusos).

Antecedentes: Anciões Tzimisce (particularmente aqueles que ainda possuem nobreza em antigos domínios) Abraçam pessoas de sua linhagem familiar ou restringem a ocasional geração de vampiros em aterrorizadas vilas que servem sob sua propriedade. Jovens Tzimisce do Novo Mundo não são tão discriminadores, e sim, mais práticos. Na realidade, muitas das crias Tzimisce servem de não mais do que tropas de choque,  Abraçados entre deturpardos nos limites de seus corpos para causar repulsa e deleite no banho de sangue até serem abatidos.

Criação de Personagem: Poucos Tzimisce conhecem moderação e priorizam Atributos Físicos e Mentais, geralmente tendo um desses traços extraordináriamente alto. Conhecimentos são geralmente favorecidos, apesar de valorizarem também as Perícias. Mentor, Aliados, Domínio e Rebanho são bem apropriados para os Tzimisce, tal como superdesenvolvidas e focadas Disciplinas. Suas mentalidades alienígenas geralmente os levam a seguir Trilhas de Sabedoria. Os horrores a quais são espostos em seus anos como meras crias resultam em complicadas perturbações.

Compre o Clanbook Tzimisce Revised

Disciplinas de Clã: Animalismo, Auspícios, Vicissitude

Fraqueza: Os Tzimisce são intrinsecamente ligados as seus domínios de origem, e muitos devem descansar na proximidade de ao menos dois punhados de “solo nativo” (um local importante para ele quando mortal, como o solo de onde nasceu ou do cemitério onde passou pelo Abraço). Cada noite passada longe desta conexão física com sua terra limita todas as paradas de dados do Tzimisce pela metade, acumulando essa penalidade até que as paradas se definam a apenas um dado. A penalidade permanece até que ele descanse por um dia inteiro em meio à sua terra natal.

Organização: Os Demônios são os mais desconfiados de todos os Membros, especialmente para com os do seu Clã. Como tal, a organização Tzimisce requer solidão. É contra a sua natureza ser inclusivo, portanto se esforçam para fazer parte do Sabá (apesar de isto ser bem mais fácil para os jovens Tzimisce). Esta é a principal razão que muitos escolhem as Trilhas de Sabedoria: para dar propósito a sua xenofobia e prover pontos de referência em comum com outros seguidores da Trilha.

Outros Artigos Sobre os Tzimisce

Fonte: Vampire: The Masquerade – 20th Anniversary Edition – páginas 70 e 71
Imagem: Vampire: The Masquerade – 20th Anniversary Edition – página 70
Tradução: Max
Revisão: Eva

Sobre Colaboração

Artigos publicados por leitores ou ex-autores do blog, que gentilmente colaboraram conosco ao longo dos anos. Artigos de opinião não necessariamente expressam a opinião das autoras do blog; traduções e resenhas têm suas informações checadas.

Ver mais artigos de