Drive Thru RPG

Clã Malkavian – Vampiro 20 Anos

02/04/2012

“Eu estava tentando transformar água em vinho. De onde caralhos vem todo esse sangue? Oh, bem – quem poupa, tem.”

O Clã Malkavian é duplamente condenado: uma pela maldição de ser Membro, e novamente pela confusão que perturba seus corações e mentes. Após o Abraço, todo os Malkavians são afligidos com uma insanidade intransponível que fragmenta sua visão por todas as noites após, fazendo dela uma não-vida de loucura. Alguns consideram isso como uma forma de visão oracular, enquanto outros simplesmente os consideram perigosos.

Não se engane: a insanidade Malkavian é um fenômeno dolosoro e alienante, mas ocasionalmente fornece aos Lunáticos explosões de visão ou
perspectiva até então desconhecida. A loucura para os Malkavians pode assumir qualquer forma clínica de insanidade, ou pode ser uma hiperacuidade de sentidos que outros não sabem que eles têm; um titereiro sobrenatural puxando as cordas de um Malkavian, ou uma sensação de que o Malkavian está, de alguma forma, à frente da agenda evolucionária. Um Malkavian pode acreditar ser um conceito transformado em forma física ou o avatar de algum conceito que o Mundo das Trevas ainda tem de encontrar. Ele pode ser um psicopata voraz e imparável, ou pode ser um indivíduo lúcido na maior parte do tempo que às vezes se rende a um estado catatônico por medo de um iminente cataclismo cósmico.

Compre a edição de 20 anos de Vampiro: A Máscara

A sua estabilidade precária torna difícil para outros Membros (ou, certamente, para as fontes de sangue com as quais eles podem se encontrar) interagir com os Malkavians. O Clã às vezes se entrega a “trotes” elaborados, aterrorizantes e perigosos, que fazem muito pouco para torná-los amáveis a outros vampiros. Estes incidentes são nominalmente destinados a educar o alvo, mas a lição muitas vezes pode ser perder entre a corrida do vampiro rumo à segurança e a incapacidade de analisar a lógica interna do Malkavian. Trotes comuns podem ser trocar a porta do refúgio do Toreador por uma guilhotina, ou redistribuir a riqueza do ancião Brujah enquanto ele está no Elísio, ou pode ainda assumir a forma de informações dadas a um caçador local sobre onde os Nosferatu se reúnem. Os Membros tanto temem quanto se ressentem da palavra “trote” quase tanto quanto dos próprios Malkavians.

Apelido: Lunáticos

Seita: Em seus momentos de lucidez, os Malkavians oferecem suas perspectivas pouco ortodoxas e advocacia do diabo para a Camarilla, oferecendo suas visões e percepções únicas para cortar as teias do engano. Príncipes e Primogênitos toleram os Lunáticos em graus variados, mas o Clã como um todo sempre foi um defensor da Torre de Marfim.

Compre o Clanbook Malkavian First Edition

Aparência: Ainda que Malkavians possam vir de qualquer cultura, a loucura após o Abraço tende a levá-los a extremos da auto-representação. Malkavians podem aparecer descabelados, feridos ou simplesmente sujos. Eles poderiam ainda estar vestindo as mesmas roupas da noite de seu Abraço, ou podem ter roubado roupas de uma lavanderia ou de uma loja de departamentos durante um ataque de confusão ou episódio de fuga. Claro, Malkavians têm a mesma probabilidade de serem meticulosos e exigentes em suas aparências, tentando obsessivamente aparentar ser o mais normal possível.

Refúgio: Consistência é rara entre os Malkavians. Simplesmente, eles estabelecem refúgios onde eles acham que devem, onde podem e onde possam se lembrar. Um número significativo de Malkavians literalmente não tem casa, passando as noites onde a exaustão ou os raios do sol permitirem. Outros podem ter permanentemente a suíte presidencial de um hotel luxuoso, uma toca em um terreno baldio, o posto de um presídio, ou um armário de vassouras em um monumento histórico.

Antecedentes: Malkavians Abraçam com todo o capricho que é de se supor que parta deles. As crias dos Lunáticos vêm de todos os estratos econômicos e culturais, embora a maioria tenha algum tipo de história de sorte ruim ou segredo sombrio consigo que fez com que seus senhores tomassem nota deles. Malkavians realmente danificados que desconhecem os significados de suas ações podem até mesmo nem estar cientes de quem os Abraçou, o que torna muito difícil para estes refugos a entrada na sociedade dos Membros, muitos dos quais acabam entre os Caitiff.

Compre o Clanbook Malkavian Revised

Criação de Personagem: Conceitos e arquétipos solitários, estranhos e anormais prevalecem entre os Malkavians, assim como os Atributos Mentais (com um ocasional louco com Sociais primários ou um maníaco Físicos primário se escondendo entre as fileiras). Talentos e Conhecimentos provavelmente mais populares entre os Malkavians. Antecedentes tendem a ser vários e rasos ou poucos e profundos, representando a forma como os Malkavian cambaleiam através da não-vida. Virtudes, Humanidade e Trilhas frequentemente caem rapidamente, geralmente com Força de Vontade fazendo o mesmo.

Disciplinas do Clã: Auspícios, Demência, Ofuscação

Fraqueza: Todos os membros do Clã Malkavian sofrem de uma perturbação permanente e incurável. Eles podem adquirir e se recuperar de outras loucuras, e podem gastar Força de Vontade para amenizar os efeitos da perturbação durante uma cena, mas nunca podem se recuperar de sua perturbação original.

Organização: O boato é mais difundido do que a verdade em relação à organização do Clã Malkavian, e um número incontável de contos angustiantes descreve a função do Clã. Alguns dizem que os Lunáticos compartilham de uma consciência de colmeia; outros afirmam que isto é, de fato, a consciência remanescente de Malkav, progenitor do Clã. Outros ainda afirmam que uma rede de loucura coloca todos os Malkavians em contato uns com os outros e é a causa de sua insanidade incapacitante. Nada além, os Malkavians se provam inescrutáveis e misteriosos. Uma noite, cada um deles entra em frenesi quando veem uns aos outros, enquanto na noite seguinte, todos eles convergem ao mesmo tempo ao refúgio do Xerife para acusá-lo de abrigar espiões do Sabá. Quem pode dizer como a “doença da informação” ou os costumes do Clã viaja através deles?

Fonte: Vampire: The Masquerade – 20th Anniversary Edition – páginas 60 e 61
Imagem: Vampire: The Masquerade – 20th Anniversary Edition – página 60
Tradução: Eva
Revisão: Emi

Sobre Eva

Escritora, tradutora e revisora, bruxa feminista, maga da Dragão Brasil, Oráculo do Livro dos Espelhos e editora da Aster Editora.

Ver mais artigos de