Drive Thru RPG

Clã Assamita – Vampiro 20 Anos

04/06/2012

“Seu sangue é uma anátema para mim, mas o fato de eu faze-lo jorrar me aproxima de Haqim.”

Os filhos de Haqim, conhecidos como Assamitas para o resto dos Membros, são a faca silenciosa na escuridão, uma ordem de assassinos com sede de sangue que participa de guerras secretas dos não-vivos operando como matadores de aluguel. Fora do alcance das Seitas, os Assamitas são verdadeiramente independentes e mercenários, trabalhando para quem consiga pargar seu preço de sangue, não sendo governados pela vontade de Príncipes ou Priscus. Quando um alvo percebe que está sendo caçado por um Assamita, já é tarde demais. Graças a isso, os Assamitas são temidos e vilipendiados por muitos dos Clãs.

Na realidade, os Assamitas são mais que meros bandidos e matadores. Eles são um insular e complexo Clã predicado nos três princípios de sabedoria, feitiçaria e diablerie. Muitos Assamitas que outros vampiros encontram fazem parte da casta guerreira, sendo assim esteriotipados pela sociedade vampírica. Por sua vez, os Assassinos nunca fizeram nada para acabar com esse equívoco. Isto os ajudam a conseguir novos contratos e dissimula a verdadeira natureza do Clã.

Compre a edição de 20 anos de Vampiro: A Máscara

Muito tempo atrás, os Assamitas foram jogados de joelhos por uma terrível maldição para conter sua sede de sangue lançada pelos Tremere a mando da Camarilla. Eles não podem provar vitae de outros vampiros sem causar a si mesmos danos. Em sua contínua busca para baixar sua Geração e se aproximar de sua figura sagrada, Haqim (que alguns estudiosos externos asseguram que é um dos Segunda Geração, emquanto outros insitem que ele foi um juiz escolhido pelos Antidiluvianos), os Assamitas precisam refinar o sangue de um Membro em uma solução alquímica. Se não fosse por esse subjulgamento místico, os Assamitas com certeza estariam na lista de uma cruzada de diablerie profana.

Apelido: Assassinos

Seita: Em grande parte os Assamitas tendem a ser independentes, permitindo-se contratar pelas Seitas e operar em seus próprios termos. Apesar disso, alguns Assamitas acreditam que uma aliança com a Camarilla ou o Sabá fortaleceria o Clã.

Compre o Clanbook Assamita First Edition

Aparência: Assamitas mais velhos geralmente vêm de culturas do Oriente Médio e Norte-Africanas, apesar dos Assamitas mais novos abrangerem uma área demográfica maior. Em ambientes tradicionais, os Assamitas preferem se vestir apropriadamente com os costumes religiosos ou do Clã. Em público, os Assamitas usam o que quer que seja que os locais usam, permitindo que cumpram seus contratos sem ninguém notar nada demais. A pele de um Assamita escurece conforme fica mais velho (ao contrário dos outros vampiros, que ficam mais pálidos). Assamitas particularmente antigos tendem a ter uma cor próxima ao ébano.

Refúgio: Assamitas dividem refúgios comunitários com outros da célula local, em remotas estruturas que permitem que os Assassinos observem o domínio a distância. Esses refúgios são geralmente bem designados, apesar de não serem tão espalhafatosos a ponto de impedir uma mudança a curto prazo. Assamitas individuais tendem a manter esconderijos pessoais de uma natureza bem mais humilde, para quando houver a necessidade de se manter fora de vista.

Antecedentes: Aqueles que são Abraçados pelo Clã Assamita tendem a cair em duas categorias: Os membros “provinciais”, que não importando a localidade que estão podem se misturar na multidão e os de maior visibilidade que transcendem culturas, reforçados pela sua capacidade de lidar com desafios intelectuais e interpessoais.

Compre o Clanbook Assamita Revised

Criação de personagem: Atributos Físicos tendem a ser primários, enquanto alguns Assamitas favorecem Atributos Sociais para se aproximar de sua presa. Talentos e Perícias são igualmente favorecidas, mas Conhecimentos podem ajudar um sábio Assamita. Poucos Assassinos cultivam um extenso rol de Antecedentes e preferem se especializar nas Disciplinas que enaltecem a sua competência. Os Assamitas mais aplicados seguem a Trilha de Sabedoria do Clã, e aqueles que não a seguem têm que se esforçar muito mantendo suas Virtudes e Humanidade.

Disciplinas de Clã: Rapidez, Ofuscação, Quietus

Fraqueza: Devido à maldição lançada pelos Tremere, caso um Assamita consuma o sangue de outro Membro irá sofrer um ponto automático de dano letal não absorvível por ponto de sangue bebido. Tentativas de diablerie resultam em dano agravado automático (um para cada ponto de Força de Vontade permanente da vítima) e não ganha nenhum benefício (incluindo redução de Geração) caso sobreviva. Em adição, Assamitas devem dividir parte do lucro de seus contratos com seus superiores ou Senhor (geralmente dez porcento de todos os ganhos).

Organização: Uma organização insular e hierarquíca molda os costumes Assamitas. “O velho na Montanha” (o mestre assassino que faz de seu refúgio a montanha-fortaleza de Alamut) é a autoridade máxima e o Clã obedece suas ordens com uma mistura de reverência e terror. Células locais e individuais de Assamitas (conhecidas como Falaqi) frequentemente têm licença para agir com certa autonomia, mas “vira-casacas” contra uma causa maior são raros.

Fonte: Vampire: The Masquerade – 20th Anniversary Edition – páginas 48 e 49
Tradutor: Max
Revisora: Eva

Sobre Colaboração

Artigos publicados por leitores ou ex-autores do blog, que gentilmente colaboraram conosco ao longo dos anos. Artigos de opinião não necessariamente expressam a opinião das autoras do blog; traduções e resenhas têm suas informações checadas.

Ver mais artigos de