Drive Thru RPG

Caçadores Caçados 2 – Vampiro 20 Anos

06/04/2012

E as novidades para suplementos da edição de 20 Anos de Vampiro: A Máscara não param! Mais cedo, Justin Achilli postou no seu Twitter os esboços para a próxima edição de Caçadores Caçados, pedindo opiniões.

O esboço original pode ser lido neste link: Outline Hunters Hunted 2

Como achei que isso ia interessar os fãs do Clássico Mundo das Trevas, principalmente aqueles que amam jogar com caçadores que muitas vezes não sabem muito bem o que estão fazendo quando vão tentar confrontar, principalmente, os Cainitas senhores da noite, traduzi os esboços pra vocês. Aqueles que falarem inglês ajudariam muito a versão final do livro se contribuíssem com comentários, mas olhem como está ficando!

Notem que eu tirei algumas notas e marcações como, por exemplo, contagem de palavras.

Esboço Caçadores Caçados 2

Tema: Caçadores Caçados 2 tem dois temas sendo trabalhados. O primeiro é o tema do Horror Pessoal sobre o qual é construído Vampiro. Isto funciona muito bem para os caçadores em um nível muito local e imediato, porque uma história de Vampiro focada em caçadores quase que certamente tem um toque muito pessoal e um fim abrupto. Caçadores não sabem sobre a conspiração mundial dos Amaldiçoados, sabem apenas que a a senhora idosa e estranha da rua tem feito coisas indizíveis com as crianças do bairro e isto deve parar. Um caçador pode “ganhar”, mas é uma vitória da ignorância às vezes intencional. Mesmo que o caçador mate o vampiro, ele não pode deixar de perguntar, talvez no fundo de sua mente, se isso pode acontecer em outro lugar…

O segundo tema é que uma pessoa pode fazer a diferença, mas isto vem com um grande custo. Caçadores muitas vezes são consumidos por seus conhecimentos de que monstros são reais (veja o clima a seguir), e seus conhecimentos os empurra para longe daqueles que przam, mas que não foram afetados pelo terrível segredo. Como se não fosse ruim o bastante para os vampiros serem alienados e monstruosos; sua própria existência aliena aqueles poucos que vêem além das Máscaras e os condenam também. A alternativa é deixar a escuridão cair sobre a vida daqueles que os caçadores amam.

Clima: determinação desesperada. A maioria dos caçadores não poderiam saber em que escala os Membros infestam o mundo, mas eles sabem de algo sobre os predadores terríveis em sua região e apenas eles e seus conhecimentos da verdade terrível se colocam no caminho. Seu conhecimento é aquela proverbial espada de dois gumes – embora eles saibam a verdade, ela os condena a estarem sempre em guarda contra a ameaça dos vampiros, o que os diferencial de outros mortais ignorantes.

I. Ficção introdutória: Uma introdução do ponto de vista do personagem que destaca a tensão e o medo de caçar algo que tem imensas vantagens sobre você, mas por definição, com fraquezas significativas.

II. Introdução: Introduz os principais conceitos do livro, bem como seu clima e seu tema. Inclui uma visão geral dos capítulos.

Compre a edição de 20 anos de Vampiro: A Máscara

III. Sozinho na Noite: Retrata o solitário e isolado caminho do caçador. Investiga:

a. Motivo
b. Conceito de personagem: quem faz isso?
c. Trabalhando sozinho
d. Trabalhando em grupo. Isto é diferente dos principais jogos de Caçador, porque não existe uma organização global de caçadores (notem o “c” minúsculo) para dar seu apoio. Um grupo de caçadores é apenas isto, um grupo, único e isolado por conta própria, lutando contra a coisa na escuridão da forma que podem.
e. Recepção pela e lugar na sociedade. Mesmo no Mundo das Trevas, quando você diz às pessoas que caça vampiros, começa a ver sobrancelhas erguidas. Por que os caçadores protegem um mundo que acha que são loucos e os consideram inerentemente perigosos por si mesmos?
f. Menção aos outros tipos de grupos de caçadores (Inquisição, Arcano, Projeto Twilight) e como eles vêem as células solitárias de caçadores. Não se alongará muito, mas vamos ver algum reconhecimento de outras facções formalizadas que estão lá fora.

IV. Criação de Personagem

a. Gasto de pontos (7/5/3 ou 6/4/3). Oferece as duas opções como uma decisão do Narrador. A distribuição mais generosa coloca os caçadores um pouco mais em pé de igualdade com os Membros (exceto pelas Disciplinas, claro…)
b. Humanidade como Moralidade
c. Tem um ou dois Antecedentes novos que podem caber aqui, refletindo vantagens distintamente mortais?
d. Um punhado de novas Qualidades e Defeitos que dão uma chance de lutar e talvez estabelecer o motivo pelo qual eles não podem (imediatamente) terminar como manchas de sangue na calçada.

V. Ferramentas e Táticas

a. Armas improvisadas: Uma das partes interessantes de Caçadores Caçados era a ideia de que as pessoas estavam caçando vampiros com as coisas que encontravam em suas vidas cotidianas. Olhe para a capa do livro antigo. Eles não eram das tropas da SWAT, pareciam com um bando de universitários metendo os pés pelas mãos. Uma lanterna, um livro (lembre-se, dias pré-internet), um bocado de riscos e uma garra apavorada era tudo o que aqueles garotos tinham.
b. Veja a introdução: Vampiros têm enormes vantagens sobre os caçadores mortais, mas quando os caçadores mortais podem ditar os termos do confronto, podem tirar vantagem das fraquezas que são marcas registradas dos vampiros.

Compre o The Hunters Hunted

c. A título de contraponto, a maioria dos caçadores mortais vão à caça lamentavelmente despreparados, particularmente em termos de informação. Note como os Membros da Máscara diferem ou coincidem em termos de limitações folclóricas ou cinematográficas. Como caçadores podem aprender mais sobre os Membros, e o que acontece quando eles aprendem em primeira mão que, por exemplo, os Membros podem atravessar a água corrente? Como eles podem se adaptar em meio a um conflito “fodeu”?
d. Manobras de combate, equipamentos especiais, sistemas de dispositivos de choque anti-vampiros todos juntos. Em particular, preste atenção à tecnologia atualmente disponível. Os caçadores de vampiros das noites de hoje têm mais recursos e tecnologia barata disponível do que tinham os caçadores de monstros de 1992.
e. Adaptar-se ou morrer. Caçadores tem uma maior capacidade de aprender e mudar do que os vampiros. Vampiros não são idiotas, claro, mas ser criaturas mortas e estáticas significa que eles são criaturas de hábitos e emoções mantidas em mente. Caçadores, ainda estando vivos, tem o desejo de auto-preservação que a Besta assume, mas que eles podem apenas provocar, não criar. Caçadores agem. Vampiros reagem.

VI. Númina: As loucuras, bênçãos extraordinárias, sorte imensa ou habilidades sobrenaturais que os caçadores têm às vezes.

a. Como e quando são adquiridas? Eu sou a favor de dois jeitos:
i. Compre-os na criação do personagem e é isso; nunca mais, em tempo algum.
ii. Exposição a algum evento traumático que ativa uma númina latente.
iii. Podemos adicionar uma infinidade de coisas aqui, se pudermos fazê-las funcionar mecanicamente e conceitualmente.
b. Fé Verdadeira: O poder em uma entidade maior, possivelmente divina, canalizada através do caçador. Use uma versão robusta mas “estreita” de Fé Verdadeira, e não os caminhos e sistemas de poderes da Inquisição.
c. Telepatia.
d. Psicocinese.
e. Taumaturgia (apenas rituais; vamos chegar a um nome para isto que não seja “Taumaturgia” e evitar a confusão com a Disciplina de Vampiro com o mesmo nome)
f. Amaldiçoando
g. Examine o Mundo das Trevas: Gypsies para poderes interessantes de Númina que podem ser usados mantendo seus temas intactos, mas divorciado do impopular material de Gypsies.

VII. Narrando: Fundamentalmente, a construção de uma história sobre caçadores é diferente de construir uma em que os vampiros são os personagens dos jogadores e têm os papéis principais.

(Se você puder encontrar uma cópia da versão d20 de Call of Cthulhu, dê uma olhada. É voltado para os investigadores como personagens dos jogadores, e tem um dos melhores capítulos de mestrando/narrando que eu já vi num livro de jogo.)

a. Construção de história, incluindo temas e climas apropriados.
b. Estimulação e outras técnicas.
c. Dando aos vampiros uma chance de lutar dem colocá-los para limpar o chão com a cara dos caçadores mortais.
d. Modelos de Crônicas como aventuras fechadas, caçadores nômades, história policial, pulp, noir, lendas de caçadores como prelúdio ao Abraço – loucos vão pirar aqui.
e. Habitantes não-vampiros do Mundo das Trevas e como eles podem apimentar ou surpreender em uma história de caçadores. (Eu não acho que precisamos do Povo Outonal aqui).

(…)

VIII. Modelos de Personagens: Sete personagens interessantes que podem aparecer em minha crônica como Narrador ou serem usados como personagens de jogador.

Fonte: Outlines Hunters Hunted 2
Imagem: Filme A Hora do Espanto 2011
Tradução:
Eva
Agradecimentos: Heder

Sobre Eva

Tradutora, revisora, escritora e sonhadora. Anarcafeminista em constante estado de amor e horror com o mundo. Editora no Livro dos Espelhos.

Ver mais artigos de