Drive Thru RPG

As Raças Metamórficas – Lobisomem: O Apocalipse

19/12/2012

Em seu desespero por manter-se viva, Gaia criou muitos filhos – cada um com suas próprias habilidades, qualidades e defeitos. Seus filhos se espalharam pelo mundo. Conhecidos como Fera pelos lobisomens e como Bête pelos Mokolé, essas raças metamórficas interpretaram o mundo conforme suas ideias, alguns se afastando de Gaia, outros assumindo missões de sacrifício imenso pela Mãe. Outros, ainda, acreditam que foram criados por outras entidades, outros motivos… o que não faz deles inimigos dos outros Fera, apenas desconhecidos.

Graças à Guerra da Fúria a maioria dessas raças não se dá bem com os lobisomens – ou não se tem registro de sua existência, em alguns casos. Sabe-se que algumas raças foram extintas completamente pela fúria cega e pouco juízo do irmão lobo, e apenas o tempo poderá dizer se as feridas causadas pela Guerra da Fúria fará com que essas raças voltem a confiar nos Garou…

A lista abaixo traz as raças encontradas no mundo ocidental e vivas hoje, apenas, em Lobisomem: O Apocalipse. Os metamorfos orientais serão tratados em outro artigo, e as raças extintas em um terceiro. ^_^

As Raças

Ajaba: Metamorfos hiena, esse grupo se distingue pela sociabilidade. Vivendo em clãs matriarcais, são as Ajaba fêmeas que comandam o grupo. Apesar de terem seus desentendimentos internos, unem-se quando um mal maior está à espreita.

Ananasi: Metamorfos aranha. Seguidores da Tríade, essas aranhas podem aliar-se à Wyld, Weaver ou Wyrm. Amantes da intriga e da furtividade, sua sede de sangue é parecida com a dos vampiros – ainda que muito mais controlada.

Bastet: Metamorfos felinos. Distribuídos em oito tribos diferentes pelo mundo, esses metamorfos tem uma curiosidade imensa e necessidade de explorar. Possuem membros entre muitas espécies de felinos, fazendo deles um dos grupos mais variados. Guerreiros velozes e fortes que possuem uma grande capacidade para o combate.

Corax: Metamorfos corvo. Conhecidos pelo seu amor pelos segredos alheios, são mensageiros capazes e espiões temíveis. Pelo preço certo, podem conseguir informações preciosas – o que os leva a encrencas imensas…

Gurahl: Metamorfos urso. Seus números são escassos, tendo sido massacrados durante a Guerra da Fúria e permanecendo em hibernação por um longo tempo. Curandeiros capazes, os ursos cuidam dos seus e purgam a terra da corrupção.

Mokolé: Metamorfos répteis. Motivos das lendas de dragões e imensos lagartos, esses metamorfos são a memória de Gaia, lembrando-se de tudo desde o começo de sua existência. Agem como os guardiões das memórias e do conhecimento dos metamorfos.

Nagah: Metamorfos serpente. Embora as outras raças metamórficas acreditem que os Nagah foram extintos, a verdade é que essas serpentes preferem manter sua existência e seus números em segredo. Agindo como assassinos e juízes, são os Nagah que exterminam os metamorfos que se corrompem.

Loja Livro dos Espelhos

Nuwisha: Metamorfos coiote. Trapaceiros natos, os coiotes são capazes de rir mesmo nas horas mais difíceis. Inimigos ferrenhos da corrupção aplicam suas peças mortais nos inimigos, arriscando-se mais do que as outras raças metamorfas conseguem perceber.

Ratkin: Metamorfos rato. Exilados da Terra pelos lobisomens durante a Guerra da Fúria, os Ratkin se tornaram insanos durante seu exílio umbral. Hoje, juraram trazer de volta à Terra o caos da Wyld, subvertendo toda a civilização humana no processo – e eliminando qualquer um que se opuser ao plano…

Leia mais

Rokea: Metamorfos tubarão. Guardiões dos mares que travam guerras onde mesmo os outros metamorfos não conseguem chegar. Embora seus anciões se oponham, cada vez mais jovens entre os seus decidem desbravar o não-mar, andando em terra firme. O mundo dos homens é um mistério a ser explorado.

Artigos

Fonte: Players Guide to the Changing Breeds
Autora: Emi
Revisora: Eva

Sobre Colaboração

Artigos publicados por leitores ou ex-autores do blog, que gentilmente colaboraram conosco ao longo dos anos. Artigos de opinião não necessariamente expressam a opinião das autoras do blog; traduções e resenhas têm suas informações checadas.

Ver mais artigos de