Apadrinhe o Livro dos Espelhos!

As Linhagens de Vampiro: A Máscara

23/11/2012

No artigo de hoje, trazemos as informações sobre as linhagens de Vampiro: A Máscara. Apesar das informações constarem principalmente do Vampire: The Masquerade 20th Anniversary Edition, a lista no final do artigo contém linhagens que não constam na edição de 20 anos, mas sim em outros suplementos – e que pretendemos detalhar melhor no futuro.

Algumas linhagens que constam aqui já foram referenciadas em outros lugares, principalmente no artigo principal sobre o Sabá, o que é uma particularidade da seita, e no caso dos Laibon, que se dividem em diversos Legados a outros Clãs maiores (como Xi Dundo, Mla Watu, Kinyonyi e um monte de outros) serão também tratados no futuro, quando começaremos a explorar os vampiros africanos (o que vai exigir um longo artigo… ou uma série deles). Também não incluímos, como linhagens, certas variações de Clãs, como por exemplos as divisões internas dos Assamitas (guerreiros, feiticeiros, etc), ou mesmo as antitribus, ainda que tenhamos inserido os Brujah Verdadeiros, as Ahrimanes (e outras linhagens aparentadas dos Gangrel) e os Danava.

A tradução não está ao pé da letra – fiz algumas pequenas adaptações no texto e inseri um resumo muito por cima do que são as linhagens, mas a base das informações está completamente ai, sem interpretações pessoais. Caso eu tenha me esquecido de alguma linhagem, conto com a ajuda de vocês nos comentários, okay? ^_^

Linhagens

Nestes anos desde que Vampiro foi publicado, os sete Clãs cresceram para 13, com um número impressionante de ex-Clãs, sub-Clãs e linhagens para chutar.

O Que São as Linhagens

Basicamente, linhagens são variações de sangue de um dos treze Clãs. Entretanto, podem ser também de origem desconhecida, controversa ou esquecida na longa história dos Membros, ou ainda Clãs que, nas diversas batalhas, traições e rebeliões dos imortais, decaíram para uma linhagem.

Compre a edição de 20 anos de Vampiro: A Máscara

Jogando com Linhagens

As linhagens são raras, ou em alguns casos, totalmente extintas nas noites modernas. Isso significa que tais personagens não são viáveis para os jogadores? Não totalmente. Jogar com o último membro sobrevivente de, digamos, um Tremere Telyavic é uma oportunidade para um grande drama. Isso só exige que o jogador e o Narrador estejam prontos para os tipos de situações que isso cria. Pode-se, então, argumentar que o jogador que cria esse tipo de personagem está tentando ser “mais único” que os outros vampiros. Possivelmente, mas e daí? Se o objetivo é contar uma história convincente, para focar nos personagens que são, por padrão, mais interessantes do que qualquer outro (isto é, seus personagens), então por que não criar algo que não existe em outro lugar? Se você se sentir compelido a jogar com um Irmão de Sangue que, de alguma forma, quebrou os laços do círculo e alcançou a autonomia, então faça isso (se o Narrador aprovar). Basta estar ciente de isto faz uma declaração sobre o Mundo das Trevas que não se faz jogando com um Toreador pintor – e isso talvez não seja uma coisa ruim.

História e Vampiros

Enquanto os neófitos modernos possuem pouca compreensão de como os mais velhos sobreviveram em séculos passados, alguns vampiros ainda ativos nas noites de hoje lembram dos Capadócios, Lamia e outras linhagens do tipo. Como tal, é oportuno lembrar que a Camarilla e o Sabá foram criados após a queda de alguns dos Clãs. Até meados do século XV mais ou menos, a sociedade vampírica dividiu os Clãs em dois grupos: Altos Clãs e Baixos Clãs. Os Altos Clãs eram os Brujah, Capadócios, Lasombra, Toreador, Tzimisce e Ventrue. Os Baixos Clãs eram os Assamitas, Seguidores de Set, Gangrel, Malkavians, Nosferatu, Ravnos e Tremere (ainda considerados usurpadores pelo que eles fizeram com os Salubri). Algumas linhagens (ou Clãs) não sobreviveram além (ou muito além) da Idade das Trevas – os Anda, Capadócios, Lamia, Lhiannan e Noaid.

As Linhagens

Baali: Linhagem de vampiros historicamente associada com adorações demoníacas. Sua herança é confusa, pois às vezes surgem como Clã e, às vezes, como linhagem – o que se complica com o fato de que eles, de fato, recrutam vampiros de outros Clãs.

Disciplinas: Ofuscação Presença Daimoinon


Irmãos de Sangue: Linhagem rara existente apenas no Sabá, são criados por Tremere Antitribu e feitiçaria koldúnica dos Tzimisce para serem unidades perfeitas de combate.

Disciplinas: Fortitude Potência Sanguinus

 Leia mais


Filhas da Cacofonia: Linhagem de origem desconhecida – ora associada aos Toreador, ora associada aos Malkavian ou, ainda, em algumas lendas aos Ventrue. É composta inteiramente por mulheres que são capazes de causar estranhos efeitos através de seu canto.

Disciplinas: Fortitude Presença Melpominee

Leia mais


Gárgulas: Linhagem criada pelos Tremere como servos. Ainda que não seja, tecnicamente, uma linhagem dos Tremere, está em grande parte sob controle do Clã. Foram criados usando o sangue dos Grangrel, dos Nosferatu e dos Tzimisce.

Disciplinas: Fortitude Potência Visceratika Voo


 

Precursores do Ódio: Linhagem rara que só deu as caras nas Noites Finais, e muitos vampiros suspeitam que sejam os remanescentes do Clã Capadócio.

Disciplinas: Auspícios Fortitude Necromancia


Kiasyd:Linhagem extremamente rara e curiosa existente apenas no Sabá, foi criada num acidente envolvendo um Lasombra e um ser feérico.

Disciplinas: Tenebrosidade Dominação Mytherceria


Nagaraja: Linhagem no mínimo bizarra de vampiros-bruxos devoradores de carne. Foram caçados até quase sua extinção – mas eventualmente ainda se ouve algum rumor sobre eles.

Disciplinas: Auspícios Dominação Necromancia


Salubri: Uma vez os Salubri foram um Clã. Quando os Tremere diablerizaram seu fundador, Saulot, se tornaram uma linhagem que, teoricamente, busca o estado místico de transcendência conhecido como Golconda.

Disciplinas: Auspícios Fortitude Obeah


Samedi: De origem caribenha, todos os membros da linhagens se parecem com zumbis ou cadáveres. Diferente dos Nosferatu, que são apenas desfigurados, os Samedi aparentam estar em um constante estado de decomposição.

Disciplinas: Fortitude Ofuscação Tanatose


Brujah Verdadeiros: Os Brujah Verdadeiros são uma linhagem do Clã Brujah que clama serem os descendentes do Antidiluviano fundados do Clã, e não de sua cria diablerista Troile como os demais Brujah. Seu comportamento frio, sem emoções contrasta fortemente com o temperamento violento dos demais Brujah.

Disciplinas: Potência Presença Temporis


Ahrimanes: Esta linhagem rara é composta inteiramente de vampiras que fazem acordos inusitados com espíritos e se originaram do Clã Gangrel.

Disciplinas: Animalismo Presença Spiritus

Leia mais


Anda: Foram uma linhagem da Mongólia, variante dos Gangrel, durante a Idade das Trevas. Seu progenitor foi Dobrul o Bravo.

Disciplinas: Animalismo Fortitude Metamorfose


Capadócios: O “Clã da Morte” era um dos treze Altos Clãs, antes de serem sistematicamente eliminados por um golpe de Augustus Giovanni. Para azar dos Giovanni, é difícil matar todo um Clã de especialistas na própria morte, e os Capadócios ainda existem como uma linhagem.

Disciplinas: Auspícios Fortitude Mortis


Filhos de Osíris: Linhagem surgida no século II ou III antes de Cristo, foi fundada por Osíris, o Rei Resucitado. Todos os seus membros vieram de outros Clãs ou são Caitiffs. Muitos acreditam que estão extintos nas noites modernas. São arquiinimigos dos Seguidores de Set.

Disciplinas: duas Disciplinas aprendidas de seu Clã original e Bardo ou Dominação Potência Bardo


Lamia: Linhagem do antigo Clã Capadócio que acredita-se ter sido totalmente destruída na caçada de sangue da Camarilla de 1718. Transmitiam uma doença que chamavam de “Semente de Lilith” – seu Beijo transmitia a Peste Negra àqueles de quem se alimentavam.

Disciplinas: Fortitude (ou Deimos) Mortis Potência


Lhiannan: Linhagem druídica de vampiros que existiu durante a Idade das Trevas. Ainda que fossem uma “variação” dos Gangrel, não acreditavam que eram descendentes de Caim, mas de Crone, uma figura misteriosa que talvez seja a mesma mencionada no Livro de Nod.

Disciplinas: Animalismo Presença Ogham


 

Noiad: Outra linhagem dos Gangrel que existiu na Idade das Trevas. Linhagem finladesa que talvez tenha sido a primeira presença cainita na Europa.

Disciplinas: Animalismo Auspícios Metamorfose


Laibon: Durante a Idade das Trevas, eram vistos como uma única linhagem pelos vampiros europeus. Entretanto, os vampiros africanos chamam a si mesmos de Laibon, e certamente discordam da visão dos outros Clãs. O que os Membros europeus chamavam de “Laibon” era certamente um dos Legados dos vampiros da África, e tais Legados são aparentados de suas contrapartes européias.

Disciplinas: variável


Danava: Uma linhagem indiana do Clã Ventrue, cuja existência é totalmente desconhecida dos Ventrue modernos. Estes “Ventrue” taumaturgos se arvoram os guardiões dos Antediluvianos e clamam que o Clã Ventrue inteiro é uma “linhagem antitribu” dos Danava.

Disciplinas: Auspícios Fortitude Sadhana (alguns estudam Quimerismo)

 

padrim1

Fonte: Vampire: The Masquerade – 20th Anniversary Edition – página 393 a 427, diversas
Tradutora/ resenhista/ autora: Eva

Sobre Eva

Tradutora, revisora, escritora e sonhadora. Anarcafeminista em constante estado de amor e horror com o mundo. Editora no Livro dos Espelhos.

Ver mais artigos de