Drive Thru RPG

A Mão Negra do Sabá

11/05/2012

Criada nos primeiros cem anos do Sabá, a Mão Negra, ou simplesmente a Mão, é uma seita dentro da seita. A mera menção à Mão Negra causa arrepios até mesmo aos anciões da Camarilla. Os Cainitas mais perigosos e violentos que já caminharam fazem parte dessa seita, ou ao menos é a propaganda. Nem mesmo os líderes do Sabá confiam plenamente na Mão, mas isso não os impede de convocá-la quando necessário. E a Mão sempre responde fielmente.

"XIII. Todos os membros do Sabá devem apoiar a Mão Negra." Código de Milão

Membros da Mão estão espalhados por todo o Sabá, misturados em Bandos com outros, e sua associação com a elite militar da seita lhes garante certa medida de respeito extra. Mas quando a Mão age, é na forma de um kamut, um Bando geralmente formado com um propósito específico, e quando este é cumprido, os membros de tal kamut voltam para seus Bandos originais, espalhados pelo mundo. Um kamut permanente se chama Pilar, mas são raros e um segredo bem guardado, relacionado com o desaparecimento de alguns dos Serafins.

Assim como o Céu tem apenas quatro Arcanjos, a Mão Negra tem seus quatro Serafins, que são os líderes da seita dentro da seita. Fora os Serafins, existem relativamente poucos cargos dentro da mão. Abaixo dos Serafins, estão os Segundos, cada Serafim pode ter três destes, assim como Caim teve em sua Segunda Geração. Abaixo destes, temos os Comandantes de Vigia (Watch Commander), uma Vigia (Watch) é uma região onde existem membros da Mão, e a função do Comandante de Vigia é gerenciá-los. Um Marechal de Campo (Field

Compre o Caine's Chosen: The Black Hand

Marshall/Commander) é um líder de missão usualmente envolvendo vários kamut, e os Dominions estão pouco abaixo disso, são os líderes do kamut, normalmente também sendo líderes de seus respectivos Bandos Sabá. Além desses, existem os Removedores, cuja função é remover algum problema sob ordem de um Dominion, seja um perigoso guarda costas de um Príncipe, um sistema de alarmes que impede uma invasão ou mesmo uma alcatéia de lobisomens. Estes são os membros mais visíveis da Mão, e muitos têm na imagem dos Removedores a imagem da Mão em si, especialmente por ser o kamut de Removedores uma das mais efetivas armas de um Cerco. Muito importantes para a Mão, temos os shakar, antigo termo Assamita para assassino. Com a debandada em massa deste Clã de volta para Alamut, deixando a Mão, o termo está em desuso, mas não a prática em si. Houve um antigo shakar Lasombra que deixava sempre uma marca: sua palma, em piche. Ele usava isso como uma arma psicológica contra seu alvo, e como propaganda da Mão. Com o tempo, outros shakari adotaram o costume, assim como membros do Sabá sem nenhuma afiliação com a Mão Negra, o que permite aproveitar a propaganda como algo a ser temido. A poderosa e perigosa Mão Negra do Sabá. E os membros da Mão encarregados da parte política são chamados de Emissários.

Como se tornar parte da Mão? Não existe onde fazer sua inscrição. A Mão está espalhada pela seita toda, embora membros da Mão não carreguem títulos do Sabá. O que acontece é algum membro notá-lo durante seu caminho, e passar a observá-lo. Se você parecer bom o suficiente, este membro da Mão, seja um mero soldado ou um Dominion, o leva ao conhecimento de outros Dominions. Que podem estar formando um kamut para uma missão qualquer, e lhe convidar para tomar parte. Caso seja considerado digno, é mandado para um campo de treinamento, onde aprende a Arte da Memória , línguas, história e cultura Cainita e Nodista, e as Admonitions, um conjunto de tratados militares, tanto vindos dos mortais como Sun Tzu, como quanto comentários de Cainitas sobre estes, além de tratados vampíricos sobre combate e guerra. Além disso, aprende ou desenvolve a parte bélica e os poderes do sangue vampírico para dominar as Disciplinas de sua linhagem sanguínea e também despertar outros poderes.

Carta de Vampire: the Eternal Struggle "Seraph", com ilustração por Becky Jollensten

Arte: Becky Jollensten

Com o tempo, aprendendo e ganhando confiança, você aprenderá a história da Mão, os ritae tanto do Sabá como específicos da Mão, sinais para reconhecer um ao outro e os que identificam pontos de entrega, além dos meios para achar e comunicar-se com outros membros. Códigos e criptografia são essenciais, para que os inimigos da Mão não tenham acesso facilmente a seus segredos. Caso você sobreviva aos testes, será aceito como um membro pleno da Mão, passando pelo ritual conhecido como The Blooding, onde fará seu juramento de fidelidade e receberá o famoso símbolo da lua crescente.

A Mão Negra teve origem em diferentes pontos, mas foi basicamente engendrada por uma facção que se tornou maioria absoluta depois da queda de Enoch no Mundo dos Mortos, chamada de Tribo Perdida. Muitos outros cultos à Gehenna fazem parte da composição da Mão, mas a Tribo perdida a moldou enquanto era por ela absorvida. A Tribo Perdida foi um culto à Gehenna que nasceu entre os séculos V e VIII, acreditando que os Antediluvianos eram traidores de Caim pelo assassinato da Segunda Geração. Mas, ao contrário da maioria dos outros cultos similares que existiam, e ainda existem, a Tribo Perdida foi capaz de sobreviver e se manter fora dos olhares. Eles chamavam a si mesmos de Lágrimas de Zillah, devido ao seu culto à Pedra Lacrimejante que eles acreditam ser Zillah, transformada em pedra por Caim ao saber do assassinato de Irad e Enoch. Segundo eles, o gosto do sangue que a Pedra chora só pode ser de Zillah. O uso da crescente data de antes de 1500, sendo possivelmente mais antiga mesmo que o Sabá. A Tribo ficou sabendo de Gratiano, e seus planos, e assim começou a nascer a Mão como ela é agora. Após a diablerie do Antediluviano Lasombra, os Tzimisce começaram a ter ideias parecidas e formou-se uma aliança entre Gratiano e seus seguidores, incluídos membros da Tribo Perdida, em segredo, com os Tzimisce que ofereceriam proteção em troca de ajuda com a diablerie de seu próprio Antediluviano. Durante o tempo que se seguiu, com a formação do Sabá, Gratiano percebe que Appius Claudius Corvus, um Lasombra de sua confiança, tem afiliações mais estranhas do que aparenta e o confronta. Nessa época ninguém dava muita atenção à Gehenna, e o nome Tribo Perdida seria facilmente associado, então Appius decide usar um nome falso, vago, porém um tanto amedrontador: A Mão Negra. Assim nasce o nome.

Compre o Dirty Secrets of the Black Hand

Durante essa época, outra facção entra em jogo, e ela afetará o curso da Mão durante muito tempo. A Tal’mahe’Ra, também conhecida como Manus Nigrum ou Mão Verdadeira. Magos, Aparições, Brujah Verdadeiros, e mesmo uma Abominação e uma múmia estão em suas fileiras. Em sua cidade sagrada no Mundo dos Mortos, Enoch, dormem quatro seres antigos que se acreditavam ser Antediluvianos, por eles chamados de Aralu. Ao contrário do Sabá (e mesmo da Mão Negra como um todo), a Tal’mahe’Ra acreditava ser seu destino agir como soldados a serviço dos Antediluvianos. Foi erradicada com a destruição do Mundo dos Mortos, sobrando destes apenas os Brujah Verdadeiros que devido ao seu domínio de Temporis fugiram, buscando abrigo entre os Seguidores de Set.

Outra parte importante na formação da Mão veio do Clã Assamita. Os Inconquistados sempre foram muito influentes na Mão, e sempre foram a maior parte desta, em parte pelo fato de que tanto a Tribo Perdida como a Tal’mahe’Ra tinham muitos Assamitas como membros, até que ur-Shulgi tomasse o controle de Alamut. Isso se vê bastante tanto denominações usadas pela Mão como em suas práticas e seus métodos.

Com os acontecimentos no Mundo dos Mortos, a destruição de Enoch e o fim da Tal’mahe’Ra e com isso o desaparecimento do Serafim Djuhah, ur-Shulgi e o desaparecimento do Serafim Izhim, Jalan-Aajav se vê sozinho como único líder da Mão Negra. Somado ao fato da inquietação em torno da Regência estar vazia, e que a Mão deve em muito de sua liberdade à antiga Regente, Melinda Galbraith, Jalan promove quatro membros da Mão a Serafim temporário, assim como vários Dominantes novos, a fim de tanto preencher o vácuo gerado pela debandada Assamita como para tentar manter a vantagem única da Mão dentro do Sabá. Assim, a Mão não apoia nenhum dos pretendentes a Regência. Ainda. Jalan-Aajav sabe que a Mão não pode se dar ao luxo de escolher o lado errado, pois a missão da Mão Negra está próxima, a Gehenna se aproxima. E eles combaterão os Antediluvianos em busca do favor de seu Pai, Caim.

Nota: Muito do conteúdo do livro Dirty Secrets of the Black Hand é simplesmente ignorado ou removido no Caine’s Chosen: The Black Hand, que é Revised, portanto tomando prioridade como canon, e nisso se inclui a ideia de Vicissitude como sendo uma doença vampírica vinda da Umbra Profunda.

Fontes: Caine’s Chosen: The Black Hand e Dirty Secrets of the Black Hand
Autor: Barabbus
Revisão: Eva

Sobre Colaboração

Artigos publicados por leitores ou ex-autores do blog, que gentilmente colaboraram conosco ao longo dos anos. Artigos de opinião não necessariamente expressam a opinião das autoras do blog; traduções e resenhas têm suas informações checadas.

Ver mais artigos de